Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Os pais que se preparem neste ano. O aumento no preço do material escolar foi quase o dobro da inflação. O Procon fez um alerta também sobre a variação absurda de preços: diferença de mais de 450% no mesmo produto, da mesma marca. Em tempos de crise, é ainda mais importante pesquisar o preço em vários lugares.
De acordo com a Associação Brasileira de Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares e de Escritório (Abfiae) este ano o reajuste nos preços será superior à inflação (não chegou a 7%) e deve variar de 8 a 10% em relação ao mesmo período de 2015.
Três fatores influenciaram para este aumento. O diretor de relações institucionais da Abfiae, Ricardo Carrijo, disse que o reajuste em itens que compõem a matéria prima e de salários e a elevação da taxa do dólar fizeram com que os valores de materiais sofressem acréscimo.
Uma pesquisa do Procon abrangendo 169 itens mostra que, em um ano, o material teve um aumento médio de quase 13%, praticamente o dobro da inflação acumulada entre dezembro de 2015 e novembro de 2016. Parte da explicação podem ser os preços em dólar.
Orientações
O economista Benedito Dias Pereira informou que a velha dica de pesquisar deve ser usada neste período.
Outra alternativa é a formação de “cooperativa” de pais para irem juntos às papelarias para fazerem as compras e conseguirem mais descontos.
Também deve ser evitada a compra de produtos de personagens ou difundidos pela mídia, normalmente estes tem preços mais elevados. Para quem quer economizar, a estratégia é optar por itens padronizados que apresentem a mesma qualidade. Ele destaca que isto vai depender do poder de compra dos pais.
De acordo com o Procon, na lista de material as escolas não podem exigir a aquisição de itens de uso coletivo, higiene pessoal e materiais de escritório, de higiene ou limpeza.
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.