Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

O evento está sendo realizada em Bento Gonçalves/RS, cidade localizada na Serra Gaúcha e considerada um dos maiores polos tecnológicos do setor


Foto: Divulgação
Uma comitiva de empresários do setor de base florestal de Juína, filiados ao Sindicato das Indústrias Madeireiras e Moveleiras do Noroeste de Mato Grosso (Simno), com apoio do Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira de Mato Grosso (Cipem) e Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (FIEMT), estão participando da 13ª edição da Feira Internacional de Máquinas, Matérias-Primas e Acessórios para a Indústria Moveleira – FIMMA Brasil 2017. 

O evento está sendo realizada em Bento Gonçalves/RS, cidade localizada na Serra Gaúcha e considerada um dos maiores polos tecnológicos do setor moveleiro e é líder na produção de móveis do país. A FIMMA, que começou na terça-feira e segue até sexta-feira (31), vem com o propósito de criar oportunidades e mostrar inovação, profissionalismo, superação e gestão.

Realizada a cada dois anos, a feira é considerada a 5ª maior feira mundial do setor moveleiro. Para esta edição estão representando a Região Noroeste de Mato Grosso o presidente do Simno, Roberto Rios, sua esposa a empresária Vânia Oliveira Rios, e os empresários Vilson Tarcísio Enzweiler e Wilcler Fábio Lima Batistão, ambos da Madeireira Dois Irmãos, da cidade de Brasnorte/MT.

A feira está focada nas indústrias moveleiras e madeireiras com a exposição de produtos de vários países. "A FIMMA é muito importante para o segmento, já que gera oportunidades para quem quer investir em tecnologia e equipamentos para melhorar o rendimento industrial e minimizar custos de produção. Nesse ano a Alemanha e a Itália trouxeram muitas novidades em máquinas e estamos bastante satisfeitos”, destacou o presidente do Simno, Roberto Rios.

Ele reforça que os participantes têm muito a ganhar. "Eu sempre participo de feiras pelo país e elas têm me ajudado com tecnologia e serviços dentro da minha empresa, além de ser uma grande oportunidade de negócios, uma vez que o setor da indústria está reunido em um único lugar para conhecer as tendências em inovação e ao mesmo tempo fomentar a comercialização", salientou.

Apesar de estarmos em um dos piores momentos econômicos vivenciados pelo Brasil e pelo setor produtivo, com recessão, mercado interno em retração, crise política e institucional, alta carga tributária, desemprego crescente, falta de crédito e de investimentos, o presidente da feira, Rogério Francio, falou sobre os desafios de realizar o evento durante a abertura da FIMMA Brasil 2017. “Não nos deixamos abater e buscamos, com uma gestão participativa, a excelência junto às indústrias participantes”, revelou.

Durante os quatro dias de evento, a FIMMA reunirá os principais players do mercado, que estarão expondo lançamentos, produtos e serviços, além de inovações. As empresas têm a chance de expor em uma vitrine mundial, fortalecendo as marcas em âmbito global, ampliando a rede de contatos e fomentando alianças estratégicas.

 Fonte: Assessoria do Simno
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.