Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Imagem:Reprodução

 CAMILA RIBEIRO 

O deputado estadual Zeca Viana (PDT) voltou a criticar o governador Pedro Taques (PSDB), acusando-o, entre outras coisas, de fazer uma gestão "corrupta e podre".“Politicamente, quando o governador faz ações boas para o Estado, sou o primeiro a aprovar. Agora, não admito jogar sujeira pra debaixo do tapete. O Governo dele não é mais limpo, o Governo dele é corrupto, é podre, é bichado”, disse o deputado.As declarações do parlamentar foram feitas na manhã desta sexta-feira (3), durante entrevista à Rádio Capital FM.

 “(A corrupção) está dentro da Casa Civil, está dentro das secretarias. Eu tenho seis ou sete representações contra esse Governo. São representações claras, com provas de que o Governo infringiu leis, desobedeceu leis. Vê se isso ‘roda’ dentro do MPE. Está tudo parado”, afirmou Zeca Viana.Em resposta, feita ao vivo na própria rádio, por telefone, o secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, classificou a declaração como "covarde", e disse que irá acionar o deputado judicialmente (leia abaixo).

 Viana disse também se sentir à vontade por ter deixado a base de apoio ao Governo já que, segundo ele, seria praticamente impossível defender a gestão do tucano.“Eu, se estivesse com o grupo do Pedro Taques hoje, eu teria que estar mentindo para sociedade, porque esse Governo prega uma coisa e faz outra", afirmou.

"Como tenho um perfil diferente, nunca aceitei esse tipo de falcatrua, esse tipo de politicagem. Se eu tivesse que defender esse Governo eu estaria praticamente fora do cenário politico, porque defender um ‘desgoverno’ desse é quase impossível”, disse.

 Mágoa

 Também durante a entrevista, o deputado revelou mágoa com o Governo, em razão de ter sido alvo de um inquérito, instaurado pela Polícia Civil, para apurar uma denúncia anônima de que ele teria contratado um pistoleiro para matar o secretário Paulo Taques e sua esposa. “Aquilo foi um caso gravíssimo. Montaram uma falcatrua, criaram um e-mail falso dizendo que eu tinha contratado pistoleiro para matar chefe da Casa Civil”, disse.“O Pedro Taques, como conhecedor da minha honestidade, do meu caráter, tinha que ter me chamado lá pra conversar, mas não o fez. O inquérito acabou sendo arquivado, fiquei com sentimento de uma coisa que jamais me passou pela cabeça, ainda mais matar alguém. O MPE tinha capacidade para pedir o registro do IP (identidade do computador) para o Google e saber a origem do e-mail. Mas, quem passou por ruim fui eu”, completou.

 Acusações “levianas”

 Também ao jornal da Capital, o secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, afirmou que irá interpelar o deputado judicialmente, para que aponte, na Justiça, quais os casos de corrupção que supostamente existem no Governo.“Durante dois anos, várias vezes o deputado ocupou a tribuna da Assembleia para dizer que nosso Governo é corrupto, que tem corrupção em várias secretarias. Ao longo desses dois anos ele nunca apontou concretamente onde isso existe para que pudéssemos investigar”, disse.“Pois bem, vou tomar iniciativa de interpelá-lo judicialmente para que ele tenha a coragem de apontar concretamente, sem rodeios, onde existe corrupção na Casa Civil e nas secretarias do Estado de Mato Grosso. Ele vai ter que apontar quais são as secretarias onde existe a corrupção, quais os atos de corrupção, quais os agentes públicos que estão fazendo a corrupção no Governo”, afirmou.

 Taques disse também que Viana se ampara em sua imunidade parlamentar para lançar acusações levianas contra os membros do Governo do Estado.“Vou interpelá-lo judicialmente para que ele prove isso ou arque com o ônus dessa acusação gravíssima. Nessa interpelação ele vai poder responder objetivamente isso, ou parar de fazer acusações levianas, covardes, porque fica se ancorando em sua imunidade parlamentar na tribuna e não prova nada. Ele fica enlameando, atingindo a honra de várias pessoas que estão no governo trabalhando. Então, tomarei as providencias que a lei me autoriza fazer”, disse.

 O chefe da Casa Civil ainda afirmou que irá conversar com os demais secretários de Estado e disse ter a certeza de que outros também irão acionar o parlamentar na Justiça.“Nós, que estamos a frente de cargos públicos, daqui a  pouco vamos voltar para nossa vida cotidiana, não podemos deixar que atinjam nossa honra de maneira leviana. Dizer que tem corrupção dentro de uma secretaria é um fato gravíssimo. Imagine se eu faço uma colocação dessa com relação a qualquer deputado; que no seu gabinete há corrupção. Não se pode brincar com a honra alheia, falou vai ter que provar”, concluiu.



Fonte: Midia News
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.