Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

A ensolarada manhã que abriu a segunda sessão de testes de pré-temporada da F1 teve Red Bull e a Williams como os grandes destaques nesta terça-feira (7). Sebastian Vettel e Lewis Hamilton, respectivamente pilotos da Ferrari e Mercedes, andaram bem e não enfrentaram maiores problemas, mas os grandes destaques deste primeiro período em Barcelona foram Daniel Ricciardo e Felipe Massa.
O australiano liderou praticamente toda a manhã de testes no circuito catalão e teve a chance de, pela primeira vez na pré-temporada, apresentar a força da Red Bull em termos de performance em voltas rápidas. Mas, na meia-hora final, Massa assumiu a liderança da sessão ao registrar, com pneus supermacios, 1min19s726, apenas 0s021 mais rápido que o melhor tempo da pré-temporada até agora, estabelecido por Valtteri Bottas na terça-feira passada.

Massa impressionou. Uma semana depois de completar as primeiras voltas com o novo FW40, o piloto da Williams teve grande performance nesta manhã com um carro equilibrado e que dá a primeira impressão de ser muito bem-nascido. Felipe sempre andou entre os primeiros colocados e, com pneus macios, o brasileiro chegou a ficar apenas 0s007 atrás do tempo registrado por Ricciardo, deixando para trás os carros de Mercedes e Ferrari, em teoria mais fortes que a Williams neste começo de ano. Até que veio a grande marca da manhã, feita por Massa com os compostos supermacios. No fim, Ricciardo até esboçou uma reação ao sair dos boxes com os pneus ultramacios, mas o brasileiro manteve a ponta pela manhã.

Hamilton, sem grandes problemas, fechou a manhã em terceiro, logo à frente de Vettel, que foi o dono da maior quilometragem nesta manhã, ultrapassando a distância de uma corrida em Barcelona, ou 66 voltas completadas. O tetracampeão realizou 76 voltas neste primeiro período. Esteban Ocon, da Force India, completou o rol dos cinco primeiros colocados.
Com clima bom, sol e céu azul, Barcelona recebeu a F1 para a segunda semana de testes de pré-temporada. Testes decisivos para as pretensões das equipes, que buscam testar os carros em todos os aspectos possíveis antes do embarque para a Austrália, que vai começar logo com o fim da sessão, no fim de semana. A grande novidade na pista foi a presença de Pascal Wehrlein, que finalmente foi liberado para testar pela Sauber na Catalunha.

Jolyon Palmer, da Renault, foi o primeiro piloto a deixar os boxes nesta manhã. Mas o dono do primeiro tempo do dia foi Lewis Hamilton, que cravou 1min32s216 usando pneus macios. Mas no começo da sessão, o britânico começou o trabalho realizando testes aerodinâmicos com a Mercedes, mesmo programa estabelecido pela Red Bull com Daniel Ricciardo, que saiu com seu RB13 cheio de sensores acoplados, assim como a McLaren do jovem belga Stoffel Vandoorne.

Pouco depois, era a vez de Sebastian Vettel deixar os boxes. Também usando pneus macios, logo o alemão emendou um stint de voltas relativamente rápidas para o período e subiu para a ponta, primeiramente marcando 1min25s231. Em seguida, Seb baixou ainda mais sua marca, passando em 1min22s422. Pouco depois, era a vez de Felipe Massa retornar à pista para seu primeiro stint de voltas rápidas, tendo a chance de guiar novamente o FW40 após ter o gostinho de pilotar o novo carro da Williams na última segunda-feira. O brasileiro não demorou a entrar na 'casa' de 1min22s e registrou 1min22s927, avançando para o segundo lugar.
Após um breve período nos boxes, Vettel levou a Ferrari de volta à pista. Com pneus médios, mas sem marcas de identificação nas suas bandas, o alemão fez uma grande marca: 1min21s912, com a melhor parcial nos três setores da pista. Já Daniil Kvyat, em seu primeiro giro realmente rápido com a Toro Rosso, conseguia subir para terceiro com 1min23s408.

Até que Ricciardo começou a mostrar o potencial da Red Bull. A equipe tetracampeã do mundo não impressionou na primeira semana de testes, mas passou a apresentar um bom trabalho nesta terça-feira. O australiano, na sequência de voltas rápidas bem consistentes com pneus macios, superou Vettel e marcou 1min21s233. Não satisfeito, Ricciardo foi ainda mais forte e melhorou ainda mais, registrando 1min20s964, confirmando a primeira colocação do treino. A título de comparação, seu melhor tempo na primeira semana de testes foi 1min21s153.

Hamilton e Vandoorne também voltavam à pista. Pouco depois, os dois conseguiram superar a marca estabelecida minutos antes por Massa. Os dois pilotos viraram tempos na casa de 1min22s, usando pneus macios. Porém, Massa também deixou os boxes e manteve a performance constante e muito consistente da Williams. Com 1min21s867, o brasileiro voltava à segunda colocação nesta manhã. Por sua vez, Palmer enfrentava problemas com a Renault na saída do pit-lane.

Na esteira de uma boa sequência de voltas, Massa retomava os trabalhos com a Williams, que passava a priorizar testes aerodinâmicos com o FW40. O novo carro do time britânico se mostrava bem confiável e não tinha maiores problemas para ultrapassar as 30 voltas completadas, assim como Sebastian Vettel e sua Ferrari. Ricciardo também continuava na pista e, com pneus macios, melhorava ainda mais seu tempo, exibindo enfim o real potencial do RB13: 1min20s790 para o australiano. Pouco mais de 1s da melhor marca da pré-temporada até o momento.

O momento era de Ricciardo, mas Hamilton mostrava o equilíbrio do novo carro da Mercedes. Sem fazer força, Lewis anotava 1min21s080, batendo o tempo de Massa e subindo para segundo, 0s290 atrás da Red Bul do australiano. Vettel também andava bem em outro stint em Barcelona. Desta vez, com pneus médios, o alemão conseguiu se aproximar do tempo de Hamiltom com os macios e cravou 1min21s321, subindo para terceiro, logo à frente de Massa, que também melhorava seu tempo (1min21s617), mas seguia em quarto. Kvyat aparecia em quinto.
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.