Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

ReproduçãoReprodução
Mato Grosso tem o maior rebanho bovino comercial do país, com 30 milhões de cabeças, e há 21 anos é livre de febre aftosa. A cada etapa de vacinação, o Instituto de Defesa Agropecuária (Indea-MT) atua fortemente na região de fronteira com a Bolívia, área considerada sensível e que requer maior atenção por parte do serviço veterinário oficial.
Para tanto, o Indea preparou, nesta quarta-feira (26.04), em Cáceres (234 km a Oeste de Cuiabá), 20 equipes compostas por 20 médicos veterinários e 23 agentes fiscais da autarquia que irão atuar na fiscalização da vacinação contra febre aftosa em 964 propriedades rurais, nos municípios de Cáceres, Porto Espiridião, Pontes e Lacerda, e Vila Bela da Santíssima Trindade. As propriedades escolhidas receberão a visita inicial das equipes, para o agendamento da data de vacinação do rebanho.
Para a diretora técnica do Indea, Daniella Soares, esse é um momento estratégico para a sanidade animal no Estado. “Estamos caminhando para a retirada da vacinação, e para isso precisamos continuar alcançando índices de vacinação acima de 99%. É uma atividade que tem que ser muito bem executada, e é a oportunidade de atualizar o cadastro de propriedades, uma ferramenta estratégica para a defesa sanitária animal”.
Fiscalização
Serão 35 dias voltados para as atividades de fiscalização da vacinação contra a febre aftosa. De acordo com o coordenador de Defesa Sanitária Animal do Indea, João Marcelo Brandini Néspoli, além de acompanhar a vacinação, os servidores levarão informação aos produtores. “Os profissionais do Indea farão vistoria e inspeção clínica de animais para identificar precocemente doenças, investigar possíveis movimentações irregulares de animais e orientar os produtores quanto à sanidade animal e as práticas corretas de imunização do rebanho”.
Esta ação é realizada desde 2007. Daniella Soares completa que a atividade na fronteira é um exemplo que deve ser levado para os demais municípios. “É uma grande escola para todos os servidores, pois conseguem ter parâmetros de como fiscalizar, e que cada um possa levar essa experiência para o seu município. Esse é um modelo de trabalho que deve ser realizado em todo o estado”, destacou a diretora técnica do Indea.
A partir deste ano, as etapas de vacinação contra febre aftosa passam a ser executadas de forma inversa em Mato Grosso. Na primeira, que compreende o período de 1º a 31 de maio, agora passa a ser obrigatória a imunização de todos os bovinos e bubalinos, de mamando a caducando, com exceção para os animais de propriedades localizadas no baixo pantanal mato-grossense.
Para a realização desse trabalho, o Indea conta com a parceria do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e do Fundo Emergencial de Sanidade Animal de Mato Grosso (Fesa-MT).

Fonte:   Secom/MT
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.