Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Imagem:Reprodução 

Jacques Gosch 

O prefeito de Juína (a 732,9 km de Cuiabá), Altir Peruzzo (PT), afirma que o Governo do Estado deve quase R$ 7 milhões em repasses da Saúde que acumulam atrasos desde a Gestão Silval Barbosa (PMDB). Altir afirma que a situação está inviabilizando o funcionamento do Hospital Municipal que é referência regional e atende a demanda de  sete municípios da região Noroeste de Mato Grosso. O governador Pedro Taques prometeu regularizar os repasses em atraso para Juína e os outros 140 municípios até o final de abril. Caso não seja regularizado, Altir Peruzzo não descarta a possibilidade de acionar o governo na Justiça. 

“O município já aplica mais de  30% do orçamento na  Saúde porque  tem que arcar com a responsabilidade que é do Estado. Estamos dispostos a conversar, mas o diálogo precisa ter um ponto final. Mais uma vez, sentamos  para debater a situação. Se não resolver, vamos adotar medidas mais drásticsa, que podem ser ingressar na Justiça”, declarou Altir Peruzzo em entrevista ao . 

Segundo o petista, o Hospital Municipal de Juína é referência e atende a demanda de Brasnorte, Juruena, Castanheira, Cotriguaçu, Colniza e Aripuanã, que somam mais de 160 habitantes. “Por conta do atraso nos repasses,  está  próximo de colapso. Se o governo não agir com rapidez, o atendimento vai paralisar porque Juína não tem condições de arcar com essa responsabilidade”, completou. 

 Conforme o prefeito, os atrasos atingem os mais diversos programas da saúde pública. A lista inclui Upa, Samu, PSF, Farmácia Básica e  Pascar.  A alta e média complexidade também são atingidas.  Para Altir Peruzzo,  ser referência da Saúde está se tornando um problema para Juína. Isso porque o município oferece UTI do Noroeste, que é privada, além de 10 especialidades médicas. “Em Mato Grosso, ter estrutura na Saúde se torna um problema, infla a demanda e traz colapso financeiro. O governo precisa tratar do assunto com mais seriedade’, concluiu. 

 Regularização 

Em encontro com os prefeitos, realizado no Palácio Paiaguás em 28 de março,  Taques garantiu a regularização total dos repasses da Saúde ainda em abril. De acordo com  o governador, os recursos serão garantidos pelo corte de despesas nas demais pastas e por acordos tributários que estão sendo firmados pelo Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (Cira) com empresas devedoras ao Fisco estadual.  

 



Fonte: RDNEWS
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.