Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Imagem relacionadaA Administração Municipal de Juruena por intermédio da  Secretaria  de Assistência Social em parceria com a Secretaria de Educação e o Clube dos Desbravadores (Elo AMIGO) convida a todos para participarem da Comemoração ao dia 07 de Setembro.
O evento acontecerá no dia 07 de Setembro com início às 6h na Praça do Lago.

Programação:

*Apresentação da fanfarra;

*Corrida de pedestres (premiação em dinheiro para 1° lugar R$ 300,00, 2° lugar R$ 200,00 e 3° lugar R$ 100,00) as inscrições serão realizadas no CRAS das 7h às 11h e das 13h às 17h até o dia 06 de setembro, com a Assistente Social Elaine.

*Premiação (em dinheiro R$ 100,00) para a bicicleta mais enfeitada com o tema "Independência".

Contamos com a participação de todos.

COM BASE NA HISTÓRIA

A Independência do Brasil marca o fim do domínio português e a conquista da autonomia política. Muitas tentativas anteriores ocorreram e muitas pessoas morreram na luta por este ideal, inclusive, um dos lutadores mais conhecidos dessa causa, que chegou a perder a vida, foi Tiradentes, executado pela coroa portuguesa por defender a liberdade do país durante a Inconfidência Mineira.
Em 9 de janeiro de 1822, D. Pedro I recebeu uma carta das cortes de Lisboa exigindo seu retorno para Portugal. Há tempos os portugueses insistiam nesta ideia, pois pretendiam recolonizar o Brasil e a presença de D. Pedro impedia este ideal. Porém, D. Pedro respondeu negativamente aos chamados de Portugal e proclamou: "Se é para o bem de todos e felicidade geral da nação, diga ao povo que fico.”
Após esse feito, D. Pedro tomou uma série de medidas que desagradaram à metrópole, pois preparavam caminho para a independência do Brasil. D. Pedro convocou uma Assembleia Constituinte, organizou a Marinha de Guerra, obrigou as tropas de Portugal a voltarem para o reino. Determinou também que nenhuma lei de Portugal seria colocada em vigor sem a sua aprovação.
O príncipe fez uma rápida viagem a Minas Gerais e a São Paulo para acalmar setores da sociedade que estavam preocupados com os últimos acontecimentos, pois acreditavam que tudo isto poderia ocasionar uma desestabilização social. Durante a viagem, D. Pedro recebeu uma nova carta de Portugal que anulava a Assembleia Constituinte e exigia a volta imediata dele para a metrópole.
Estas notícias chegaram às mãos de D. Pedro quando estava em viagem de Santos para São Paulo. O relato romântico desse trecho histórico dá conta de que, neste momento, o D. Pedro levantou a espada e gritou: “Independência ou Morte!". A data era 7 de setembro de 1822 e marcou a Independência do Brasil. No mês de dezembro de 1822, D. Pedro foi declarado imperador do Brasil.
Os primeiros países que reconheceram a independência do Brasil foram os Estados Unidos e o México. Portugal exigiu do Brasil o pagamento de 2 milhões de libras esterlinas para reconhecer a independência de sua ex-colônia. Sem este dinheiro, D. Pedro recorreu a um empréstimo da Inglaterra.
Embora tenha sido de grande valor, este fato histórico não provocou rupturas sociais no Brasil. O povo mais pobre sequer acompanhou ou entendeu o significado da independência. A estrutura agrária continuou a mesma, a escravidão se manteve e a distribuição de renda continuou desigual. A elite agrária, que deu suporte D. Pedro I, foi a camada que mais se beneficiou.
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.