Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT


Foto: Divulgação
Técnicos da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) realizaram, nesta terça-feira (1º.08), o Dia Especial sobre o Cultivo do Café, na Chácara Muller, localizada no município de Nova Bandeirantes (1.026 km ao Norte de Cuiabá). O evento contou com a presença de 50 produtores rurais. Com uma produção anual de cinco mil quilos de café e uma produtividade média de 12 sacas por hectare, os produtores rurais Lucas Müller e Maria Aparecida Müller estão trabalhando para chegar em 2019 a uma produtividade média de 100 sacas de café/hectare.
O produtor rural Lucas conta que com a aquisição de mudas e insumos provenientes do Programa de Revitalização da Lavoura Cafeeira (Pró-Café) e a assistência técnica da Empaer, em dois anos a produtividade poderá ampliar e gerar lucro e renda. “Nos últimos três anos, a minha propriedade e dos demais vizinhos voltaram a ser produtivas e trazer ânimo para permanência das famílias no campo, graças ao apoio e assistência técnica da Empaer”, ressalta.
De acordo com ele, o Estado voltou a auxiliar o pequeno produtor, oferecendo técnicos capacitados com informações e tecnologias de produção. Lucas destaca que essa é a primeira vez que sediou um Dia de Campo em sua propriedade e achou oportuno mostrar aos demais cafeicultores da região as técnicas simples e de fácil acesso a todos os produtores.
O engenheiro agrônomo da Empaer, Thiago Tombini, destaca a importância da assimilação do conhecimento pelo produtor. Ele enfatiza que o principal papel do projeto no município é o fortalecimento da cadeia produtiva do café, com renovação e modernização gradativa das lavouras por meio de novas cultivares. As mudas estão sendo feitas pela Prefeitura, com a técnica de clonagem, e algumas já estão no campo e direcionam um aumento de produção já no segundo ano após o plantio.
“Caracterizamos a cafeicultura como uma prática de proteção ambiental, nosso município situa-se na zona onde é verificado um intenso processo de incorporação de novas terras na estrutura fundiária conhecida como ‘arco do desmatamento’. A inserção desse trabalho visa à proteção ambiental e cumprir normas ambientais relativas à preservação e recuperação de áreas para a cultura do café”, explica Thiago.
 O prefeito de Nova Bandeirantes, Valdir Pereira dos Santos, lembra que quando chegou ao município trabalhou com café, e acredita que é uma das culturas que mais auxiliam o pequeno produtor. Segundo ele, este ano serão produzidas 160 mil mudas e distribuídas aos produtores para que haja a expansão da lavoura cafeeira. “Espero que todos os agricultores sejam parceiros dos técnicos, para que possam colocar em prática os conhecimentos adquiridos nas capacitações”.
O vereador Paulo Neves destaca que o município possui mais de 250 produtores de café. De acordo com um levantamento realizado junto com os técnicos da Empaer, no ano de 2017 já foram cadastrados 263 produtores de café. Durante o Dia Especial, foi realizada uma demonstração de métodos, que abordou desde o preparo da cova para plantio do café até os tratos culturais.
Café Clonal
O cultivo do café é considerado a segunda economia do município de Nova Bandeirantes, que possui uma área de 1.200 hectares com as variedades Conilon (Coffea Canephora) e clones de Robusta (Coffea canephora). O Governo, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários (Seaf-MT) e a Empaer, com apoio das prefeituras, está implantando em Mato Grosso a produção de café clonal, uma técnica desenvolvida pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) de Rondônia.
A técnica consiste na reprodução da planta de café, conservando todas as características produtivas, como resistência ou tolerância ao ataque de pragas e doenças, o que facilita a formação de lavouras homogêneas de alta produtividade.

 Fonte: Juína News Com Assessoria
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.