Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT


Imagem:Reprodução

O ex-governador Silval Barbosa (PMDB) afirmou em depoimento de delação premiada ao Ministério Público Federal (MPF) que usou métodos utilizados pelo ex-governador e atual ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP), para montar o esquema de fraudes e desvios milionários em obras de pavimentação de rodovias, no programa MT Integrado, assim como pagamento de propinas para conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE).Silval afirmou que usou superfaturamento de obras e dívidas do Estado com bancos, para pagar propinas.Na delação, Silval ainda disse que assumiu dívidas de Maggi e que essas foram pagas por meio de financiamento, em nome do Governo do Estado, no valor de R$ 73 milhões para PCHs do Rio Juruena. Metade desse valor teria sido destinada às dívidas, geradas com bancos para pagamento de propina.

O ministro também foi delatado pelo peemedebista no caso da suposta venda de vaga de conselheiro do TCE para Sérgio Ricardo. Segundo Silval, ele e Maggi teriam pago R$ 6 milhões para que o ex-secretário da Casa Civil, Eder Moraes, mudasse o depoimento ao MPF. Eder tinha acusado os dois de envolvimento no esquema. O caso é investigado no âmbito da Operação Ararath e chegou a ser arquivado depois da mudança de postura de Eder.Maggi lamentou os ataques que tem recebido de Silval Barbosa e disse que vai se defender das acusações na Justiça.

Confira nota na íntegra

Sobre denúncia do ex-governador Silval Barbosa, valendo-se dos benefícios da delação premiada, de que o MT INTEGRADO teria sido usado para superfaturar contratos, nada tenho a declarar, vez que o programa foi criado em 2013, durante a sua própria gestão.





Fonte: Reporter MT
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.