Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Entre as novas opções de lazer está à criação de trilhas de caminhada e ciclismo, esporte aquático e entre outros projetos que serão anunciados em breve.

   Após sentença proferida pelo juiz da Comarca de Juara Alexandre Sócrates Mendes, no dia 25 de julho em que num trecho o magistrado reconhece a Ilha do Netinho como Patrimônio Turístico e Paisagístico do município, o empresário Maximiano Araújo Costa, popular netinho concedeu entrevista exclusiva para a rádio Tucunaré e site Acesse Noticias e na oportunidade, anunciou alguns projetos e novidades para a ilha.
“É um patrimônio do município de Juara, não é meu, eu não sou dono, apenas trabalho lá..." - Netinho
   Durante a entrevista, o empresário falou que se sente muito feliz e aliviado após ter esperado a decisão há muito tempo. Netinho ainda justificou que sempre fez o tudo para preservar aquele ambiente por 18 anos e parabenizou a decisão do magistrado. “É um patrimônio do município de Juara, não é meu, eu não sou dono, apenas trabalho lá [na ilha] junto com minha família”. Relatou.
   Segundo informou o responsável pela ilha, o ponto turístico recebe vários turistas de outras cidades, estados e até mesmo alguns países, entre eles: Alemanha, Arábia Saudita, França, China, e alguns outros. Netinho ainda ressaltou o trabalho de preservação como, por exemplo, dos peixes, onde a pesca é proibida há nove anos.
   Com a segurança jurídica, o empresário anunciou que irá buscar fazer novos investimentos respeitando as leis ambientais para trazer maior entretenimento à população e turistas. Entre as novas opções de lazer está à criação de trilhas de caminhada e ciclismo, esporte aquático e entre outros projetos que serão anunciados em breve.
   Netinho afirmou que é um apaixonado pelo meio ambiente desde quando trabalhou em órgãos ambientais, como o IBDF e Ibama. Ele comunicou que trabalhou no tombamento da área do “Morro do Ibama”, que já foi fruto de investidas para se tornar um parque e fomentar o turismo. “Não consegui, porque os órgãos ambientais da época não quiseram criar um parque”. Justificou.
“A Ilha do Netinho está para Juara assim como o Cristo Redentor está para o Rio de Janeiro”. - Advogado, Dr. Robson Dupim. 
   Em 2015 um baixo assinado foi elaborado com o objetivo de manter o local em funcionamento, a iniciativa rendeu milhares de assinaturas da população que ficou revoltada. Na época da decisão do ministério público, era solicitada a demolição imediata da construção feita ao redor da ilha.
   O advogado Robson Dupim foi quem fez a defesa do empresário Netinho, e em entrevista a nossa equipe de reportagem, ele informou que a tese da defesa foi que a Ilha é um patrimônio cultural e turístico do município. Segundo informou o advogado, o local era um pasto de carneiros e com o passar do tempo, Netinho acompanhado de sua família reflorestou com árvores nativas e cuidou do local. “A Ilha do Netinho está para Juara assim como o Cristo Redentor está para o Rio de Janeiro”. Avaliou. 
   Robson ressaltou que toda população de Juara e turistas de outras regiões, ganham com a decisão, uma vez que o município não conta com muitas opções disponíveis para o lazer e entretenimento, no entanto, cabe a decisão e recursos por parte de alguns órgãos públicos como a câmara municipal de vereadores e a prefeitura, que receberam uma cópia da decisão proferida pelo juiz.
Fonte: Acesse notícias
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.