Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

JN mostra novos vídeos com deputados recebendo propina em Mato Grosso; veja
Novos vídeos divulgados nesta segunda-feira (28), pelo Jornal Nacional, da Rede Globo, mostraram mais deputados mato-grossenses recebendo dinheiro do ‘mensalinho’, que era pago pelo ex-governador Silval Barbosa (PMDB) para manter a governabilidade durante a sua gestão. As denúncias fazem parte do acordo de delação premiada que o peemedebista firmou. Recentemente, o ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), classificou a colaboração como “monstruosa”.
 
Desta vez, o JN mostrou outros deputados que receberam o pagamento. O primeiro a figurar na tela é o deputado estadual Antônio Azambuja (PP), que recebe diversos maços de dinheiro, sendo R$ 50 mil ao todo. Ele tenta colocar todas as notas dentro da pasta, mas não consegue, por conta da quantidade. O que restou, acabou indo para o bolso do paletó do parlamentar. No fim, ele ainda reclama da imprensa em Brasília (DF): “Brasília é um inferno. A imprensa ali detona qualquer um”.
Em outro vídeo, a entrega de dinheiro acontece em família. O ex-deputado estadual, Airton Português (PSD) e a irmã dele, Vanisse Marques, que é ex-secretária estadual, também recebem o ‘mensalinho’. O deputado Baiano Filho (PSDB) não aparece recebendo dinheiro, mas fazendo cobrança sobre ele: “O presidente prometeu. Que tinha arrumado R$ 1,8 milhões. Dou conta não cara, eu preciso”.
 
A reportagem ainda lembrou os já citados anteriormente, como os prefeitos de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB) e de Juara, Luciane Bezerra (PSB). Citou ainda o deputado federal Ezequiel Fonseca (PP); ex-deputados estaduais Hermínio Barreto (PR) e Alexandre César (PT).
 
Em resposta à reportagem da TV Globo, Emanuel Pinheiro declarou que irá provar que nunca fez nada de ilícito. Oscar Bezerra declarou que a mulher dele, Luciane Bezerra, recebeu dinheiro para pagar dívidas de campanha. Hermínio Barreto disse que apenas irá se pronunciar na Justiça. A emissora não conseguiu contato com os outros citados.
As revelações trazidas pelo Jornal Nacional na última quinta-feira (24) são apenas a ponta do iceberg. Isto porque a delação do ex-governador do Estado Silval da Cunha Barbosa firmada junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) por intermédio da Procuradoria-Geral da República contém 94 depoimentos. Outros três parentes do ex-governador firmaram acordos semelhantes, prestando 49 depoimentos para robustecer as confissões/denúncias. Junta, a família Barbosa devolverá mais de R$ 76 milhões aos cofres públicos.
Fonte: Wesley Santiago/Olhar Direto
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.