Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

 A cada duas horas, um motorista fica parado na BR-163 por falta de combustível, colocando em risco a segurança de quem trafega pela rodovia e podendo ser multado, uma vez que a pane seca é uma infração de trânsito prevista pelo código. Dados da Rota do Oeste apontam que 12,6 mil atendimentos desta natureza foram realizados no trecho sob concessão desde o início dos atendimentos operacionais, há 3 anos. De janeiro até setembro, foram 3 mil casos. A média diária é de 11 registros de pane seca por dia.
Reprodução
combustivel.jpg
Rota do Oeste diz que nos 9 meses deste ano cerca de 3 mil registros foram feitos
A distância entre os postos de abastecimento, o desconhecimento sobre a autonomia do veículo e a falta de planejamento da viagem são fatores que resultam neste cenário. Motorista profissional há 30 anos, o caminhoneiro Luiz Bariviera, 51 anos, relata que já teve a viagem interrompida por pane seca pelo menos cinco vezes no decorrer da vida. “Às vezes calculamos errado a quantidade de combustível, ou vamos procurando um posto que ofereça um preço melhor e aí o diesel acaba. Já aconteceu também de o marcador estragar”, explica.
O gerente de Operações da Rota do Oeste, Wilson Ferreira, destaca que a pane seca expõe o motorista e terceiros ao risco de acidentes. “Ao parar na rodovia, o motorista ou o veículo pode ser atingido por terceiros. Esta é uma situação que pode ser evitada com o planejamento da viagem”, pontua.
Para prevenir a falta de combustível e, consequentemente, a interrupção da viagem, a recomendação de Ferreira é não adiar o abastecimento, conhecer os postos de combustível que aceitam a modalidade de pagamento adotada pela empresa em que trabalha e ter conhecimento sobre o consumo médio do veículo. Quem não conhece a rodovia, não deve se arriscar e ter controle sobre a quantidade de combustível.
“Ao identificar essa necessidade do abastecimento, o ideal é parar no próximo posto. Existem vários pontos na rodovia, mas eles não são tão próximos entre si e, por isso, é importante saber qual estabelecimento aceita o cartão usado pelo motorista, bem como identificar a quantidade de combustível existente no automóvel ou caminhão”, recomenda.
Se precisar, chame o socorro, contudo, em caso de pane seca no trecho sob concessão da Rota do Oeste, o motorista pode entrar em contato com a concessionária por meio de ligação gratuita ao número 0800 065 0163, que o atendimento será realizado.
Caso o veículo esteja em local que ofereça risco à segurança, o guincho é acionado para remoção até o ponto de apoio mais próximo. A outra opção é encaminhar o motorista até o posto para aquisição do combustível e abastecimento do veículo. A Rota do Oeste conta com recipiente adequado para este procedimento. O atendimento é gratuito, pois é custeado pelo valor arrecadado nas tarifas de pedágio.
Infração
Ter o veículo imobilizado na via por falta de combustível é considerado infração média, de acordo com o Artigo 180, Capítulo 15, do Código Brasileiro de Trânsito (CTB). A legislação prevê multa de R$ 130,14 e quatro pontos na carteira de habilitação. (Com Assessoria)
Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.