Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Carro usado dirigido por Éder foi encontrado em lavoura de milheto (Foto: Divino José/Arquivo Pessoal) A polícia fez novas buscas pelo engenheiro agrônomo Éder Tadeu Maciel da Costa, de 29 anos, após a colheita de milheto na lavoura em que a caminhonete dele foi encontrada. Ele desapareceu há mais de três meses em Água Boa, a 736 km de Cuiabá. Segundo a polícia, não foi encontrada nenhuma pista do paradeiro dele.
A caminhonete da empresa em que o agrônomo trabalha foi encontrada abandonada numa plantação de milho, no dia 5 de maio deste ano. Na lavoura, havia marcas feitas com o veículo, como mostram imagens capturadas com um drone.
A Polícia Civil de Água Boa, que investiga o desaparecimento dele, informou ter esperado o fim da colheita para iniciar novas buscas pelo local.
A mulher de Éder, Letícia Mendes, explica que ela e a família têm esperanças de encontrá-lo e saber o que aconteceu com ele. “Queremos saber onde ele está”, contou.
Ela afirma não ter nenhuma suspeita de onde ele esteja. Segundo Letícia, a família já conversou com várias pessoas com quem ele poderia ter mantido contato, mas ninguém o viu e nem sabe onde ele está.
“Tudo continua do mesmo jeito, a polícia não nos dá informações e também não temos pistas de onde ele possa estar”, afirmou.
O último contato de Éder com a família foi feito um dia antes do desaparecimento. Ela mora em Nova Mutum, a 269 km da capital, e falou com o marido pelo telefone. Éder havia se mudado para Água Boa há 30 dias por causa do emprego.

 Imagens feitas com drone mostram sinais em lavoura de milheto  (Foto: Divino José/Arquivo pessoal)

Por G1 MT

Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.