Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

O artista plástico cuiabano, Gervane de Paula, teve dois dos seus quadros censurados em uma exposição realizada no Shopping Pantanal. A confusão se deu após um cliente reclamar do trabalho do artista, dizendo que era inapropriado para as famílias que estavam no local. Em entrevista ao Olhar Direto, Gernave lamentou o fato: “É uma coisa lamentável. Estamos voltando ao período das trevas, nos isolando culturalmente”.
O vídeo foi gravado pelo cliente do shopping no último domingo (17), na exposição ‘Eu Amo Cuiabá’. Indignado, o homem ‘alerta’ os pais para não levarem os filhos ao “lugar imundo”. Ele ainda acrescenta: “Pessoal, eu estou em uma exposição aqui no Shopping Pantanal e aí para vocês verem como o negócio a nível Brasil banalizou mesmo. Dá uma olhada no tipo de quadro que está sendo exposto aqui”.
 
Depois, o cliente ainda mostra as pessoas que estão na exposição e comenta: “e vocês perceberem aqui dentro tem família, com crianças. Então é isso que virou, parece que banalizou o negócio mesmo. Fica aí a dica para vocês não trazerem as suas crianças num lugar imundo como esse aqui não”.
 
Em nota, o shopping informou à reportagem que “o objetivo da exposição é dar espaço aos artistas locais e possibilitar que o público discuta e desenvolva senso crítico sobre os temas abordados nas obras. O shopping informa ainda que a exposição é aberta para visitantes de qualquer idade, mas que já estipulou uma classificação indicativa”.
 
Ao Olhar Direto, o artista plástico lamentou o fato: “É uma coisa lamentável em pleno século 21. Nós estamos vivendo um momento político e social muito difícil. O papel da arte, principalmente contemporânea, é questionar, chamar o espectador para pensar. Não é uma brincadeira o que eu faço, é um trabalho com contexto. Ali é um lugar onde você pode fazer uma relação com o público. Fico surpreso com a revolta. Não entendo o porquê das pessoas serem preconceituosas”.
 
Segundo o artista, esta não é a primeira vez que uma obra dele é censurada: “Já aconteceu outras vezes em Cuiabá de ter que retirar obras. Nosso isolamento cultura é a principal contribuição para isto”. Por fim, ainda revela que a organização pediu se poderia mudar alguns quadros: “Eu me recusei, se você tira uma das obras, perde o contexto de tudo. Elas se completam. A obra faz alusão ao não uso das drogas, ele não observou agiu por preconceito e censura”.
 
Confira abaixo o vídeo:
https://youtu.be/FhAffEU3OOk


Da Redação - Wesley Santiago

Marcadores:

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.