Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Augusto Pereira CBMMT 

Mato Grosso tem elevação de focos de calor mas está abaixo dos estados da Amazônia - Foto por: CBMMT
Mato Grosso tem elevação de focos de calor mas está abaixo dos estados da Amazônia
A | A
Nesta sexta (22/09) duas pessoas foram presas por terem feito uma queimada num assentamento no município de Colniza (1.114 km de Cuiabá). A queimada aconteceu na terça-feira, resultando num incêndio de grandes proporções próximo da comunidade Pé de Galinha. O Corpo de Bombeiros e os brigadistas foram acionados para apagar as chamas.
Segundo o Sub-tenente Arilson Soares relatou, após a extinção do incêndio foi feita a averiguação na comunidade e chegou-se a três suspeitos. Eles foram levados à delegacia municipal onde foi lavrado o Boletim de Ocorrência e ambos responderão pelo crime. Em Colniza já foram realizadas sete prisões por queimada ilegal entre julho e setembro.
A responsabilização de uma queimada é um processo ainda em desenvolvimento e sempre ocorre depois do combate ao fogo e da perícia técnica. Com 3.952 focos de calor no estado durante o ano fica mais claro que a denúncia é indispensável para encontrar e punir os culpados. Essa é uma das principais ferramentas de repressão ao crime.
Colniza é o município com mais focos de calor em todo o estado com 2.318 registros. O segundo colocado (Paranatinga - 1.308), apresenta mais de mil focos a menos. A presença do Corpo de Bombeiros Militar está buscando não só combater os incêndios e prender culpados, mas criar uma compreensão sobre crimes ambientais na região.
Até a primeira quinzena de agosto, Mato Grosso ostentava uma redução de 20% no número de focos de calor, mas perdemos esse número rapidamente devido à quantidade de incêndios rurais e florestais em todo o território, com maior concentração na região amazônica. Mas todo o Brasil apresentou crescimento preocupante no número de focos de calor em 2017, com mais de 95 mil focos em setembro.
Mato Grosso também apresentou crescimento dos dados em agosto e setembro, mas entre os estados da Amazônia Legal que tiveram crescimento do número de focos de calor, registrou o menor aumento. Pará (229,93%), Maranhão (123,14) e Tocantins (42,79%) foram os estados da Amazônia com maior aumento de focos de calor. Mato Grosso ficou em quinto (32.334 focos – 34,71%) entre os estados que registraram números inflacionados de incêndios. Acre, Roraima e Amapá conseguiram apresentar números negativos, mas estão numa área com regime de chuvas diferenciado, com alta umidade durante esse período.

Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.