Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT


O irmão do ex-governador Silval Barbosa, Antonio Barbosa, afirma que recebeu cerca de R$ 710 mil em propina paga por empresa fornecedora de lacres para o Departamento Estadual de Trânsito (Detran). A informação consta na delação de Antonio, na qual ressalta que a propina foi negociada pelo deputado Mauro Savi e seria dividida com o ex-chefe do Executivo.

Conforme o delator, em 2011 foi procurado pelo ex-secretário adjunto da Fazenda, Vivaldo Dias, sob o pretexto de saber se Silval estava recebendo o valor da propina paga pela empresa de lacres. Dias alertou Antonio que o valor arrecadado girava em torno de R$ 65 mil a R$ 80 mil e seria dividida entre Savi e Silval. 

A propina era passada pela fornecedora de lacres a uma empresa de Vivaldo Dias e repassado a Mauro Savi. O delator respondeu ao adjunto que não sabia de nada do assunto e buscou informações junto ao irmão.

O delator conta no documento que não estava recendo nada, mas como o valor estava sendo recebido em seu nome, autorizou o irmão a pegar “sua cota” para sanar despesas de campanha. 

Diante da ordem, Vivaldo passou e entregar a cota de Silval, em torno de R$ 30 a R$ 40 mil, para Antonio Barbosa. Entre os anos de 2011 e 2014 foram feitos cerca de 12 pagamentos. Em 2014 o contrato da empresa com o Detran foi rompido e os repasses suspensos. 

Antonio Barbosa relata que parte do dinheiro foi recebido por meio de Vivaldo e outra parte pelas mãos dos empresários donos da empresa de lacres. Que, ao todo, o delator recebeu em torno de R$ 710 mil.

A assessoria de imprensa do deputado Mauro Savi foi procurada e infomou que o parlamemtar nega envolvimento com os fatos narrados pelos delatores e se coloca a disposição para esclarecimentos.

Fonte: hiper noticias

Marcadores:

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.