Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Documentos embasam denúncia de estelionato contra promotora de eventos;  veja detalhes Olhar Direto teve acesso a documentos que embasam as denúncias contra a promotora de eventos, Renata Borges Tiveron, acusada de desviar quase R$ 15 mil que seriam utilizados para pagar serviços de um buffet, em um congresso realizado em Cuiabá, pela Associação dos Procuradores do Estado de Mato Grosso (Apromat). Um boletim de ocorrências (BO) foi registrado pelo crime de estelionato. A defesa da acusada repudia todas as acusações e promete acionar civil e criminalmente os responsáveis pela denúncia a qual chama de "caluniosa".As microfilmagens, que foram pedidas pela Associação dos Procuradores do Estado de Mato Grosso (Apromat), mostram o nome da acusada como beneficiária dos cheques que teriam sido sacados na boca do caixa pela promotora de eventos. Dois deles, sendo um de R$ 4.495 e outro de R$ 1.958, referentes aos serviços prestados pelo ‘Alphaville Buffet’, nunca teriam chegado ao destino, mas mesmo assim foram compensados.
 
A reportagem ainda teve acesso a um recibo da Apromat, assinado pelas partes, que confirma o pagamento de R$ 58.540,00 por parte da associação para a empresa, na pessoa de Renata Borges Tiveron. No documento, os valores aparecem discriminados, com datas, números dos cheques e para quais serviços estavam sendo emitidos. Ao ter conhecimento do fato, a associação apresentou o documento ao buffet e à ZF.
 
Procurado pela Olhar Direto, o advogado da ZF Xperience, Jorge Jaudy, disse que “causou estranheza à ZF Xperience a afirmação de que as acusações relatadas pela Apromat seriam apenas uma tentativa de ‘prejudicá-la perante fornecedores e clientes’”. Acrescentou ainda que “o fato é que após a saída da Sra. Renata Tiveron, o Grupo ZF foi cobrado pelo Alphaville Buffet de um saldo devedor originado do evento em questão, que a própria Apromat afirma ter sido pago diretamente à Renata Tiveron por meio de cheques”.
 
Jaudy conta ainda que, após relato da Apromat, apurou-se que da relação de cheques que constam no recibo da Apromat, cinco num total de sete, foram entregues ao buffet Alphaville: “Os outros dois cheques foram sacados em dinheiro, com a assinatura da Sra. Renata  Tiveron, e os valores não foram repassados ao buffet”.
 
O advogado ainda explica que, ao contrário do que diz a nota de Renata, nenhuma pendência financeira foi informada à empresa que, em seus controles, tinha a conta perante o buffet devidamente quitada. Informou também que “tais fatos, bem como outros relacionados a todos os eventos realizados, estão sendo devidamente apurados pela empresa, que não medirá esforços para averiguar a realidade do ocorrido, adotando as medidas judiciais cíveis e criminais pertinentes”.
 
Jaudy classificou também como “inverídica a afirmação de que a empresa ZF Comunicação estaria a atacando. Em mais de 15 anos de mercado, a ZF sempre se pautou pela transparência e isenção de qualquer prejuízo na relação com seus clientes. Por essa razão, o Grupo ZF está dando todo o suporte para a Apromat apurar essa questão. Mais ainda, esperamos que qualquer irregularidade comprovada seja punida conforme os rigores da Lei”.
 
Outro lado
 
Procurado pela reportagem do Olhar Direto, o advogado Maurício Aude, que passa a representar a promotora de eventos, reiterou o posicionamento dado anteriormente, em nota e acrescentou que Renata é "uma profissional respeitadíssima, até em nível nacional, onde tem prestado serviços em eventos como Copa do Mundo e Olimpíadas e gostaria muito de desvendar os motivos pelo qual está sendo tão injustamente atacada pelo ex-sócio".

A defesa ainda acrescenta que sua cliente está tranquila quanto as ações que realizou e que elas são todas lícitas: "Os valores recebidos para custeio do evento foram repassados para quem é de direito. Os cheques microfilmados que aparecem na reportagem foram sacados e destinados ao pagamento da equipe que participou do evento".

"A única reclamação de inadimplência que existe em relação a este evento é do Buffet Alphaville e reiteramos que os valores foram pagos. Quando restava pouco mais de R$ 4 mil, o senhor Ziad assumiu a obrigação de quitar o débito direto à empresa", comenta o advogado.

Maurício Aude finaliza dizendo que "Renata repudia ter sido chamada de estelionatária e que tomará medidas cíveis e criminais para buscar a responsabilização dos personagens por injúria, difamação e calúnia".

Da Redação - Wesley Santiago

Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.