Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Funrural rural soja plantacao.jpg A produção de grãos mato-grossense da atual safra 2016/2017, que se encaminha para o fim, deve chegar aos 61,9 milhões de toneladas, um montante recorde que representaria aumento de 42,7% em relação ao período produtivo passado. Os números foram beneficiados pela melhora expressiva na produção de milho, que se recupera após uma quebra de safra.
Os dados foram divulgados nesta terça (12) e constam no 12º e último levantamento de safra da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que levam em consideração o mês de agosto. Os números dessa última publicação são 1,8% maior do que os divulgados no 11º levantamento, lançado no mês passado.
De acordo com a Conab, a área plantada no Estado deve ficar em 15,1 mil hectares, o que representaria um aumento de 8% em relação ao período produtivo passado. A produtividade deve ficar em 3,1 mil kg por hectare.
Soja
Beneficiada pelas condições climáticas, a soja - maior cultura de Mato Grosso - foi estimada com uma produção de 30,5 milhões de toneladas, 17,2% maior do que na safra 2015/2016. A produtividade pode alcançar 3,2 mil kg/ha, 8,1% maior do que o obtido no ciclo 15/16 e a área plantada deve ficar em 9,3 mil de hectares, somente 2% maior do que anteriormente.
Milho
No caso do milho, os produtores devem conseguir 28,8 milhões de toneladas, o que seria um incremento expressivo de 89% em comparação à safra passada. A produtividade pode alcançar 6,2 mil kg/ha - um aumento de 54,8% - e a área plantada deve ficar em 4,6 mil de hectares, 22,1% superior do que a registrada no ciclo anterior.
A Conab pontua que os rendimentos da cultura no atual período produtivo foram “excepcionais”, sendo o maior da série histórica. O avanço na área é reflexo da expectativa de bons preços, ocorrência de chuvas regulares após a janela ideal de plantio e a disponibilidade de insumos, que permitiu a semeadura do cereal até o final de março.
Apesar disso, a Companhia lembra que a “grande oferta estadual do cereal contribuiu para o quadro de baixas cotações, que tem gerado poucos negócios entre produtores rurais e tradings”.
Algodão
No caso do algodão, terceira cultura mais produtiva em Mato Grosso, a Conab demonstra que ao final da safra deverão ser colhidas 2,2 milhões de toneladas da versão em caroço, número 14,9% maior do que a safra 15/16. A produtividade pode alcançar 4 mil kg/ha - um acréscimo de 9,9% - e a semeadura deve ficar em 627,8 mil hectares, 4,5% maior do que na safra passada.
A cultura foi prejudicada por causa das chuvas que acabaram atrasando o ritmo da colheita, cujo término está previsto para o final dessa primeira quinzena de setembro. Além disso, por causo da umidade das últimas semanas, a qualidade das plumas nas regiões Oeste e Sudeste foram prejudicadas
Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.