Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT



    Os agentes da polícia federal iniciaram nesta quinta-feira (14), a operação Malebolge - em cima das delações realizadas pelo ex-governador peemedebista, Silval Barbosa -, pelo prédio da Assembleia Legislativa.
    Eles cumpriram os mandados nos gabinetes e residências de Romoaldo Júnior (PMDB), Wagner Ramos (PSD), Silvano Amaral (PMDB), Baiano Filho (PSDB), José Domingos Fraga (PSD), Oscar Bezerra (PSB) e Gilmar Fabris (PSD). No local, os agentes isolaram a área e cancelaram o expediente de hoje. 
    As residências dos parlamentares que não residem na Capital, receberam a 'visita', da PF no interior do Estado, como na casa do ex-parlamentar Jota Barreto, em Rondonópolis.
    A operação é fruto das delações premiadas do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), da esposa Roseli Barbosa, filho Rodrigo Barbosa (PMDB) e do irmão Toninho Barbosa, além do ex-chefe de gabinete Silvio César. As delação foram homologadas pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF).
Além de várias horas de depoimentos, o ex-governador também apresentou a Justiça diversos vídeos onde aparecem deputados recebendo malotes e malotes de dinheiro de supostas propinas. Uma espécie de mensalinho para que os parlamentsares, em troca, apoiassem os projetos de governo do ex-gestor estadual.
Além dos deputados, o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) também é alvo de operação. A casa dele foi alvo de mandados de buscas e apreensões por volta das 6h de hoje.
Fonte: UnicaNews
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.