Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT


Servidores do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) entraram no último dia 11 para cobrar a aprovação de uma nova tabela salarial para os servidores do órgão. Eles alegam que o governo não cumpriu com um acordo feito com o sindicato no dia 17 de agosto, quando foi realizada uma paralisação de 24 horas. Cerca de 900 funcionários deixaram de realizar os atendimentos nas 71 unidades do estado. O movimento grevista deve seguir ainda sem previsão de cessar.
Segundo o Sindicato dos Servidores do Departamento de Trânsito de Mato Grosso (Sinetran-MT), no último dia 17, o governo do estado se comprometeu a apresentar uma proposta à categoria em 15 dias, o que não aconteceu. Desde o dia 11 vários protestos foram realizados em Cuiabá, na Casa Civil, na Assembleia Legislativa e no Detran. No mesmo período, reuniões com o Secretário da Casa Civil e o Presidente da Assembleia Legislativa, mas até o momento o Governo não atendeu à pauta de reivindicação, e não apresentou proposta.
Finalizando a primeira semana em greve, a diretoria do Sinetran-MT anunciou a continuidade do movimento. “Portanto entraremos na segunda semana de greve com uma reunião agendada pelo Núcleo de Mediação do Tribunal de Justiça na terça-feira (19/09), às 15h, onde o Governo do Estado terá a oportunidade de finalmente solucionar o impasse, atendendo à reivindicação, fazendo justiça à categoria que amarga tamanha defasagem salarial e possibilitando a retomada do atendimento à população. A greve continua firme
 Eliza Gund/ Nativa News

Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.