Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Juiz manda cassar o mandato do vereador Marcrean Santos, do (PRTB),  (Foto: Câmara de Cuiabá/Divulgação) A Justiça Eleitoral mandou cassar o mandato do vereador de Cuiabá, Marcrean Santos (PRTB), e dos suplentes vinculados à coligação Dante de Oliveira I por suspeita de fraude no preenchimento da cota feminina nas eleições de 2016. A decisão também determina que o vereador fique inelegível por oito anos. O G1 não consegiu contato com o parlamentar. No processo, ele alegou a ausência da condua ilícita.
Na decisão publicada nesta quarta-feira (13), o juiz Gonçalo de Barros Neto, da 55ª Zona Eleitoral de Cuiabá, também anula os votos destinados ao vereador e à coligação dele, determinando também que os votos sejam distribuídos entre os outros partidos.
A medida pode implicar no mandado de vereadore eleitos pela coligação na elição do ano passado. A recontagem, entretanto, só deve ser feita depois que o processo estiver transitado em julgado.
A denúncia foi feita por uma das candidatas da coligação. No processo, ela alega ter ouvido de um dos dirigentes que a candidatura dela só foi feita para “completar a chapa”.
"Não há outro caminho que não seja reconhecer a existência de fraude cometida pelos representados, consistente na apresentação de candidatura 'fictícia", declara o magistrado, na sentença.
Ainda no processo, a candidata conta que procurou os líderes do partido, já que tinha a intenção de desenvolver uma campanha e nutria o sonho de assumir uma vaga na Câmara de Cuiabá.
“Sabemos que a luta das mulheres pelo espaço na política é antiga e que aos poucos estão conquistando elevados cargos. Tal mudança ocorre, ainda e infelizmente, a passos lentos. Contudo, mesmo tímida, a presença cada vez maior de candidatas é fundamental para o fortalecimento da democracia e da representação feminina como instância de reflexão política”, diz o magistrado na decisão.
O vereador e outros nove componentes da coligação também foram condenados a ficarem inelegíveis por oito anos. Ainda cabe recurso da decisão.
Por André Souza, G1 MT
Marcadores:

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.