Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

A Segunda Vara Criminal recebeu nesta quinta-feira (28) a guia de Execução Penal do ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro. Com o processo em Mato Grosso, sob a guarda do magistrado Geraldo Fidelis, recursos pelo regime aberto poderão ser apresentados.

A defesa de Arcanjo considera que a soltura deve ocorrer nos próximos meses.  O tempo na cadeia já poderia, conformes os advogados, gerar a progressão do regime.

Arcanjo foi inserido no sistema federal em agosto de 2007, quando sofreu transferência para a Penitenciária Federal de Campo Grande (MS), no mesmo dia da deflagração da operação “Arrego”, pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), que comprovou que mesmo de dentro da PCE ele continuava comandando o jogo do bicho.

Em abril de 2013 o ex-bicheiro seguiu para a Penitenciária Federal de Porto Velho (RO). Logo depois, foi encaminhado para o presídio de segurança máxima do Rio Grande do Norte.

Após decisão do Tribunal de Justiça de Mato Grosso que determinou no mês de agosto a transferência para Mato Grosso, Arcanjo desembarcou em Cuiabá no dia 14 de setembro.

O comendador foi escoltado do Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, a Penitenciária Central do Estado (PCE) por agentes do Setor de Operações Especiais (SOE) e deu entrada no raio 5.

A defesa do ex-bicheiro deve recorrer nos próximos dias. A Penitenciária Central do Estado não possui o selo de segurança máxima.

Na visão dos advogados, o relaxamento da "cadeia" (do Rio Grande do Norte para Mato Grosso) servirá como uma das armas para que a progressão de regime seja atendida.


Fonte: Olhar Jurico
Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.