Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

© Getty Images/AFP/A. EstrellaUm terremoto de magnitude 7,1 atingiu o centro e a capital do México na terça-feira, causando pânico na megalópole de 20 milhões de habitantes justamente no dia que marca o 32º aniversário do devastador tremor de 1985. Pelo menos 226 pessoas morreram, segundo o governo.
A maior parte das mortes (117) se concentra na Cidade do México. Houve vítimas também no estado de Puebla (39), Morelos (55), no estado do México (12) e em Guerrero (13).
Segundo autoridades de proteção civil, o número pode aumentar ainda mais enquanto as buscas por vítimas continuam. Há 45 edifícios totalmente destruídos, e em seis deles autoridades estimam que existam pessoas soterradas.
"A prioridade neste momento é continuar o resgate de quem ainda está preso e dar atendimento médico aos feridos", disse o presidente do México, Enrique Peña Nieta, em mensagem em cadeira nacional.
O terremoto é o mais mortal a atingir o país desde o sismo de 1985, que matou milhares de pessoas. Ele ocorre menos de duas semanas após outro forte tremor, que deixou 90 mortos no sul mexicano no início do mês.
O tremor de terça-feira levou milhares de pessoas a abandonarem edifícios empresariais e deixou o trânsito parado no centro da Cidade do México. Imagens divulgadas pela mídia mexicana e em redes sociais mostram prédios danificados e ruindo e ruas cobertas de escombros. Partes da cidade ficaram sem energia elétrica e sinal de telefone.
O prefeito da Cidade do México, Miguel Ángel Mancera, informou que muitas pessoas ficaram presas nos escombros de edifícios que ruíram, embora o número ainda não esteja claro. Segundo o político, prédios caíram ou sofreram danos sérios em pelo menos 44 áreas da capital. Entre 50 e 60 pessoas foram resgatadas com vida dos escombros por cidadãos voluntários ou membros da equipe de resgate, acrescentou Mancera.
O aeroporto internacional da Cidade do México chegou a suspender suas atividades para que verificações em sua infraestrutura pudessem ser feitas. Ao menos 180 voos foram afetados. O aeroporto voltou a operar parcialmente por volta das 16h (hora local).
O presidente mexicano ativou o plano de emergência do país, que permite que as autoridades acelerem a resposta de urgência em situações de maior gravidade.
"Faço um respeitoso apelo à população para que mantenhamos a serenidade e estejamos atentos aos chamados e aos alertas e recomendações da Defesa Civil", declarou o líder, que se dirigia ao estado de Oaxaca no momento do sismo, mas decidiu voltar à capital para acompanhar a situação.
Segundo o Serviço Geológico dos EUA, o tremor de magnitude 7,1 foi registrado às 13h14 (hora local) e teve seu epicentro perto da cidade de Raboso, no estado de Puebla, cerca de 120 quilômetros a sudeste da capital mexicana. A profundidade foi de 51 quilômetros.
Mais cedo, exercícios de preparação para tremores haviam sido realizados em prédios da Cidade do México para marcar o aniversário do terremoto de 1985, de magnitude 8,1 e que deixou cerca de dez mil mortos.
O terremoto desta terça-feira é sentido no México menos de duas semanas depois de um tremor de magnitude 8,2 – o mais forte a atingir o país em quase um século – assolar o sul mexicano, deixando dezenas de mortos.
 dw.com

Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.