Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Uma equipe da Polícia Federal cumpriu nesta madrugada, mandado de busca e apreensão nos endereços do deputado estadual Wagner Ramos (PSD), em Tangará da Serra, flagrado em vídeo supostamente combinando o recebimento propina e em outras gravações chantageando o ex-governador Silval Barbosa, seu irmão Antônio Barbosa  e seu filho Rodrigo Barbosa para aprovar as contas do governo Silval.

Ramos também é suspeito de exigir propina para “pegar leve” contra Silval na CPI da Copa do Mundo. 

A operação da Polícia Federal foi deflagrada com autorização do STF e acontece como consequência do acordo de colaboração premiada firmado pelo ex-governador com a Procuradoria-Geral da República.

O gabinete de Ramos, na Assembleia Legislativa, também está sendo vasculhado pelos investigadores do MPF e agentes da PF, que fazem buscas em Cuiabá e outras 10 cidades de MT. 

O parlamentar, que se diz inocente e promete provar não ter recebido dinheiro ilícito, irá conceder uma entrevista coletiva a imprensa tangaraense nesta tarde para dar esclarecimentos. 

A OPERAÇÃO
Os mandados de busca fazem parte da Operação Malebolge (12ª fase da Ararath). As ordens judiciais foram expedidas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a pedido da Procuradoria Geral da República (PGR).

Ao todo, estão sendo cumpridos mandados em 64 endereços, em dois estados e na capital federal. No Mato Grosso, há diligências em nove municípios: Cuiabá, Rondonópolis, Primavera do Leste, Araputanga, Pontes e Lacerda, Tangará da Serra, Juara, Sorriso e Sinop. 

Mais informações em instantes. 

Com Folha Max e A Bronca Popular
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.