Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT



  O governo publicou, na última semana, Decreto prorrogando a suspensão da lista de preços mínimos para comercialização interestadual de suínos vivos e produtos oriundos da suinocultura.  A ação, intermediada pelo deputado Dilmar Dal’ Bosco (DEM), é uma das principais demandas do setor, que amarga perdas significativas em decorrência do aumento do custo de produção.
    A cobrança estava suspensa desde maio e seria reativada a partir de primeiro de setembro. O novo prazo da suspensão é possível, de acordo com a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), porque não foram constatadas perdas na arrecadação do produto durante esse período.
    PRÓXIMO PASSO – Devido o alto custo de produção os suinocultores mato-grossenses solicitam ainda a redução da alíquota de ICMS na comercialização estadual e interestadual de suínos vivos de 12% para no mínimo 6%, assim como é feito com o boi. “Outros estados, como o Paraná e Santa Catarina, já tomaram essa medida para aliviar o setor dos impactos da elevação do custo de produção”, cobrou Raulino Teixeira.
    O líder do governo afirmou que, em posse de um parecer favorável da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso (Sedec), o gestor da Sefaz, Gustavo Oliveira, estaria elaborando junto com a sua equipe econômica um decreto reduzindo de 12% para 6% o ICMS para comercialização de  suínos em pé, o documento ainda precisa de um parecer da Casa Civil antes da sua publicação.
Fonte: assessoria
Marcadores:

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.