Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

A Prefeitura de Juína trabalha de forma ordenada e com planejamento de ações e gastos no município. Essas ações possibilitam a otimização dos recursos públicos aplicados em todas as áreas de atuação da prefeitura e reflete diretamente na qualidade dos serviços oferecidos à população.
No entanto, este planejamento vem passando por dificuldades devido ao não repasse ao município de Juína das receitas obrigatórias do Estado, tais como: FETHAB, ICMS, Adicional de Combustível do Transporte Escolar, Recursos da Saúde, entre outros.
Para conhecimento de todos, o repasse dos valores do ICMS é de caráter obrigatório devendo, por lei, ser efetuado todas as quartas-feiras. Bem como, os do FETHAB devem ser pagos todo dia 10. Portanto, não se trata de uma transferência voluntária a ser realizada pelo Estado para o Município.
Desta forma, o não repasse configura evidente apropriação ilegal dos valores por parte do Estado, ou seja, trata-se de verdadeira pedalada em cima dos municípios e, por consequência, em cima da população que aqui residem.
Só de ICMS, cujos valores deviam ser repassados na última quarta-feira (18/10/2017) são R$ 755.844,31; do FETHAB, que deviam ser repassados no último dia 10/10/2017 são R$ 230.000,00. Para a área de saúde do município, sem repasse desde o mês de junho deste ano, os valores já atingem o patamar de cerca de R$ 2.000.000,00 (dois milhões), que somados aos atrasos de anos anteriores, ultrapassa o montante de R$ 5.000.000,00 (cinco milhões).
As pedaladas do Governo do Estado estão inviabilizando a vida financeira do município e, isso resultará diretamente no descumprimento das obrigações assumidas, como: pagamento de fornecedores, paralização de obras e serviços, além de comprometimento futuro nos repasses para a Saúde, a Educação e para a Câmara Municipal.
Os municípios não sobrevivem sem a regularidade destes repasses e, por esta razão, os Gestores municipais, através da Associação Mato-grossense dos Municípios - AMM, estarão buscando na justiça o cumprimento de tais obrigatoriedades.
 Fonte: Mário Alvim/Assessoria
Marcadores:

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.