Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Um homem, identificado como J.M.S.L., foi denunciado pela própria mulher, de 52 anos, por tê-la estuprado enquanto dormia, no Centro de Várzea Grande. Ele havia tentado cometer o mesmo crime na noite anterior, quando ela estava passando mal. Além disto, ameaçou matar os familiares da companheira e exigiu o pagamento de R$ 2 mil, uma passagem para Alagoas e um celular para que deixasse a residência. O caso aconteceu na madrugada de sábado (14), mas só foi comunicado na última quarta-feira (19).

A vítima narra no boletim de ocorrências que estava em sua casa quando começou a passar mal. Neste momento, o seu companheiro começou a tentar forçar relação sexual com ela. Diante da recusa, o homem então segurou o pescoço da mulher com uma mão e com a outra tapou a sua boca, com muita força.

Mesmo assim a vítima conseguiu se soltar e retirar o acusado de cima dela. Porém, ele voltou para cima da mulher, já que ele estaria com raiva por ser rejeitado. Novamente ela conseguiu evitar o pior e na mesma noite disse para o suspeito que não queria mais nada com ele e iria se separar.

No início da manhã do outro dia, o homem novamente tentou estuprar a mulher, que desta vez ficou quieta, com medo de que ele a machucasse. Após o crime cometido, o suspeito tratou a vítima como se nada tivesse acontecido. Logo depois, começou a ameaçar a vítima, dizendo que se ela contasse, ele mataria seus familiares.

Ainda como ameaça, o homem disse para a vítima que havia tido um sonho de que havia três corpos na casa dela, sendo ela, sua filha e o neto. A mulher relatou que o agora ex-companheiro já foi usuário de drogas. Além disto, o acusado também comentou que se o caso viesse à tona, mandaria traficantes do Osmar Cabral atrás dela.

Segundo o acusado, a vítima seria a culpada por tudo. Depois de todas as ameaças, o homem fez o café da manhã e levou na cama para a mulher. Por fim, ainda exigiu os seguintes termos para que saísse de casa: pagamento de R$ 2 mil, uma passagem para Alagoas e um celular. O caso é investigado pela Polícia Judiciária Civil (PJC)


Fonte: Olhar Direto
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.