Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Um homem, identificado como J.M.S.L., foi denunciado pela própria mulher, de 52 anos, por tê-la estuprado enquanto dormia, no Centro de Várzea Grande. Ele havia tentado cometer o mesmo crime na noite anterior, quando ela estava passando mal. Além disto, ameaçou matar os familiares da companheira e exigiu o pagamento de R$ 2 mil, uma passagem para Alagoas e um celular para que deixasse a residência. O caso aconteceu na madrugada de sábado (14), mas só foi comunicado na última quarta-feira (19).

A vítima narra no boletim de ocorrências que estava em sua casa quando começou a passar mal. Neste momento, o seu companheiro começou a tentar forçar relação sexual com ela. Diante da recusa, o homem então segurou o pescoço da mulher com uma mão e com a outra tapou a sua boca, com muita força.

Mesmo assim a vítima conseguiu se soltar e retirar o acusado de cima dela. Porém, ele voltou para cima da mulher, já que ele estaria com raiva por ser rejeitado. Novamente ela conseguiu evitar o pior e na mesma noite disse para o suspeito que não queria mais nada com ele e iria se separar.

No início da manhã do outro dia, o homem novamente tentou estuprar a mulher, que desta vez ficou quieta, com medo de que ele a machucasse. Após o crime cometido, o suspeito tratou a vítima como se nada tivesse acontecido. Logo depois, começou a ameaçar a vítima, dizendo que se ela contasse, ele mataria seus familiares.

Ainda como ameaça, o homem disse para a vítima que havia tido um sonho de que havia três corpos na casa dela, sendo ela, sua filha e o neto. A mulher relatou que o agora ex-companheiro já foi usuário de drogas. Além disto, o acusado também comentou que se o caso viesse à tona, mandaria traficantes do Osmar Cabral atrás dela.

Segundo o acusado, a vítima seria a culpada por tudo. Depois de todas as ameaças, o homem fez o café da manhã e levou na cama para a mulher. Por fim, ainda exigiu os seguintes termos para que saísse de casa: pagamento de R$ 2 mil, uma passagem para Alagoas e um celular. O caso é investigado pela Polícia Judiciária Civil (PJC)


Fonte: Olhar Direto
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.