Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Foto: ReproduçãoDe acordo com os dados da Secretaria de Segurança Pública (Sesp), 282 crianças e adolescentes foram abandonadas pelas famílias, em Mato Grosso. O número aumentou 3% comparado também de janeiro a setembro de 2016, que registrou 268 casos. 

Já com relação ao total de crianças que sofreram maus tratos neste ano foram 398 vítimas contra 403 em 2016. 

De acordo com a psicóloga e terapeuta familiar, Laura Gonçalvez, o perfil dos pais que costumam abandonar os filhos normalmente se enquadra em usuários drogas, por problemas financeiros ou ainda quando o filho nasce com alguma patologia, como é o caso, por exemplo, da esquizofrenia. Mas, há também mães que acabam abandonando os filhos nos primeiros dias de vida do bebê, quando é diagnosticada a depressão pós-parto. Neste caso, as mães não consegue demonstrar o sentimento de amor aos filhos, e com isso, decidem doar o abandonar em locais públicos. 

Mas, o problema vai muito além do abandono na vida de uma criança. Partindo do ponto de que a esperança de vida dos brasileiros aumentou na última pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), a média de vida esta nos 75,5 anos. 

“Então essa criança é comprovado que ela terá um transtorno na personalidade. Ninguém dá o que nunca recebeu. Como vai dar amor se nunca recebeu e não sabe que sentimento maravilhoso é este. Sem contar, que na vida adulta jamais vai conseguir criar vínculos afetivos, pois o medo fala mais alto e a vida ligada ao crime permanece na frente”, avaliou a terapeuta. 

Fora esses problemas, há também aqueles psicológicos, como a depressão, síndrome do pânico e a ansiedade. “É em casa que devemos amar, respeitar, ser honesto, pedir perdão, com licença, por favor, errei, aprender a comer de tudo, ter higiene pessoal e a ser organizado como entre outros tantos afazeres da vida. Isso é a base de qualquer ser humano. Está nos primeiros princípios e quando a pessoa não recebe nada disso ela se torna carente, mulheres que decidem se casar com homens mais velhos, porque não houve a presença de um líder masculino, homens que não respeitam as mulheres e ainda as tratam com dignidade e ainda aquelas que se decidem se relacionar com uma mulher porque não teve o contato feminino com a mãe”, afirmou. 

Conforme a terapeuta, desses totais de casos de abandono e maus tratos, poucas são as crianças e adolescentes que conseguem se sobressair na vida. Já aqueles que conseguem desenvolvem as patologias e precisam de um acompanhamento profissional. 

No entanto, às vezes a pessoa é tão fechada e vive os medos, angústias e o sentimento trancado de si, que nunca busca a ajuda ou até mesmo não conversa com um amigo para desabafar e o outro perceber que existe um problema ali. 

“Sempre a fadiga e os obstáculos. E, para saber que algo está errado essas pessoas todas apresentam esses sintomas. A síndrome do pânico, por exemplo, pode se apresentar de várias formas, mas neste caso de abandono e maus tratos, o sintoma que mais vai permear é aquilo que traz a lembrança do trauma sofrido na infância”, relatou. 

ORIENTAÇÕES - Já para os pais que lutam para cuidar do filho dar alimentação, vestimenta e educação a terapeuta também apresentou algumas orientações, pois em Mato Grosso, muitos consultórios estão lotados para fazer a terapia em família porque os membros passam por conflitos, desarmonia e ainda a criança é muito assustada. 

“Os pais devem sempre reparar o comportamento dos seus filhos. Muitos acreditam que basta trazer a comida e todas as obrigações que está tudo certo. Mas, nada disso vale para uma criança que ainda não tem discernimento das coisas. O que mais vale na verdade é o momento que os líderes tiram para brincar com os filhos e melhorar o vínculo familiar”, finalizou.

 Diario de Cuiabá
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.