Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT


A | A
A regulamentação ambiental, trabalhista e fiscal da atividade de extrativismo da castanha-do-Brasil em Mato Grosso foi discutida, nesta segunda-feira (09.10), entre o governador Pedro Taques e membros da Associação de Coletores de Castanha-do-Brasil do assentamento PA Juruena (ACCPAJ), localizado no município de Cotriguaçu.
A agenda atende a uma solicitação do governador, que esteve recentemente na cidade beneficiada na última edição da Caravana da Transformação com atendimentos oftalmológicos. Na oportunidade, Taques se propôs a ouvir as necessidades dos extrativistas e proprietários rurais.
“Fizemos questão de reunir as secretarias estaduais envolvidas no processo para entender no que cada uma pode contribuir e demos o prazo de 30 dias para que as questões burocráticas como isenção fiscal, minuta do decreto e portaria com o projeto de Lei sejam sanados. Precisamos tirar do papel o plano de trabalho para todo o Estado”, salientou o governador.
A região Noroeste de Mato Grosso é a maior produtora de castanha in natura no Estado e a regularização contribuirá para fortalecer a associação, além de inibir a atuação de atravessadores, conforme explicou a presidente da Associação de Coletores, Veridiana Vieira.
“A regulamentação não será benéfica apenas para a minha região, mas para todo o Estado de Mato Grosso, que irá trazer a forma de extrativismo legal em áreas de reservas, em propriedades e áreas de manejo. É um fator que contribui também na questão tributária e geração de emprego e renda”, afirmou a presidente.
A Associação de Coletores de Castanha-do-Brasil do PA Juruena foi criada há oito anos. Conta com 83 associados e 36 famílias que dependem da atividade como subsistência. A produção mensal é de 150 toneladas e o produto é comercializado em empresas na região e nos Estados de Goiás e Paraná.
A próxima etapa da regularização compreende ainda a aprovação do projeto em todas as instâncias, apresentação do plano de trabalho e formulação do projeto de lei que será encaminhado para a Assembleia Legislativa de Mato Grosso.
“É um grupo de trabalho que vem pensando soluções jurídicas para desburocratizar a atividade, principalmente em propriedades privadas. A decisão do governador hoje foi de que vários segmentos possam garantir esta atividade econômica para que essas pessoas possam trabalhar sem riscos”, destacou o secretário de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários, Suelme Fernandes.
Também acompanharam a reunião representantes das secretarias estaduais de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Fazenda, e Gabinete de Desenvolvimento Regional (GDR).
Fonte: Evelyn Ribeiro | Gcom - MT
Marcadores: , ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.