Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

                 20 veículos seguiram no Estradeiro até Santarém-PA, cerca de 60 acompanharam as dificuldades enfrentadas para destinação das produções.
Percorrendo pouco mais de 1.200 quilômetros entre Alta Floresta-MT e Santarém-PA, o 2º Estradeiro da Integração volta com a bagagem cheia de esperanças e expectativas de melhorias a serem aplicadas em breve para a facilidade de escoação da produção na região do extremo norte de Mato Grosso. Com o slogan “Escoar é Preciso”, a comitiva foi organizada com o staff da prefeitura e sociedade civil organizada de Alta Floresta, e representantes dos municípios de Apiacás, Nova Monte Verde e Novo Mundo, e a participação importante do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).
Saindo no início da manhã do dia 23 de novembro, o primeiro dia de viagem contou uma parada no município de Matupá, após percorrer um dos maiores gargalos da escoação, a rodovia MT-419 entre os municípios de Carlinda e Guarantã do Norte. Seguindo então com destino ao Novo Progresso no estado do Pará.
As primeiras conclusões chegadas deste trecho foram de piora em alguns trechos da via, que é pavimentada. No segundo dia de viagem a comitiva seguiu até o Porto de Miritituba. Entre Novo Progresso e Moraes Almeida, as primeiras dificuldades de trafegabilidade identificadas. Vários trechos não pavimentados da BR-163 que, parte em obras, oferecem risco aos motoristas com a pouca visibilidade provocada pela poeira neste período de estiagem, um zigue zaguear de veículos a fins de encontrar o melhor ponto para seguir viagem.
Já em Miritituba, a visita programada a Bunge não foi possível. A principal via de acesso estava interditada. Uma das carretas de transporte, já descarregada, não conseguiu subir e acabou por ficar atravessada na pista, impedindo a passagem. A via estava seca, não havia chovido no dia, mas a quantidade de terra solta provocou um atolamento seco. A comitiva seguiu então a Santarém, destino final da viagem.
O crescimento e fortalecimento do setor agrícola, no município de Alta Floresta e região, levou a realização do 2º Estradeiro da Integração, quando relatórios podem ser realizados apontando as principais dificuldades enfrentadas por produtores e principalmente motoristas, com o transporte dos grãos até os portos. Os relatórios gerados pela comitiva têm como objetivo a busca de medidas para solução das problemáticas identificadas.
Na manhã de sábado (25) uma reunião agendada com o comandante do 8º Batalhão de Engenharia e Construção (BEC), Tenente Coronel do Exército Brasileiro Nery, a expectativa real de melhorias nestes gargalos da rodovia BR-163 foi gerada. Em uma pequena palestra o Comandante apresentou relatórios dos trabalhos que estão sendo realizados desde a segunda quinzena do mês de agosto de 2017, quando o Exército Brasileiro assumiu a responsabilidade de construção e manutenção de 65 quilômetros da rodovia.
Encarada como uma operação militar, o 8º BEC assumiu a responsabilidade, mobilizando atualmente nas estradas cerca de 150 militares na obra de construção e manutenção. Mais de 300 militares já estão envolvidos na operação, o ápice da obra em 2018 prevê a mobilização de 360 homens trabalhando na rodovia. A previsão de conclusão de toda a obra é para o mês de fevereiro de 2020. Neste período o Exército Brasileiro garante a logística das estradas e apoio a caminhoneiros que tenham alguma dificuldade. Aos representantes do 2º Estradeiro da Integração, o comandante afirmou. “Podemos dizer que os setores produtivos podem confiar no Exército Brasileiro, o Exército Brasileiro está com o nosso modo de trabalho de 24 horas por dia, sete dias da semana, 365 dias ao ano, totalmente voltado para esta operação militar, que é a Operação Xingu, a construção da BR-163 no lote sobe nossa responsabilidade”.
Acompanhado de diretores de economia e de comercialização e uma equipe para confecção de um relatório, o secretário de Políticas Agrícolas do MAPA, Neri Gueller, destacou ter conhecido a realidade enfrentada no dia a dia da escoação. “Nós vamos sair desse estradeiro com um sentimento de responsabilidade enorme de trabalhar junto ao Governo Federal pela manutenção da trafegabilidade e pela conclusão da 163 que se faz tão necessário, não é possível você ver como está acontecendo em Miritituba, toda uma estrutura pronta para receber a nossa produção para levar ao mercado internacional, e você ver ao mesmo tempo uma estrutura de pastagem degradada tão forte recebendo a produção de grãos, gerado riquezas, renda, não só para o estado de Mato Grosso, mas para todo o país, e infelizmente as coisas não acontecendo, e agora nós queremos ver o que é que vai acontecer e quero mais uma vez parabenizar a administração de Alta Floresta que nos convocou, nos intimou para que viessem juntos, e fizeram um belo estradeiro, conseguimos sentir o que realmente os caminhoneiros sofrem, mas principalmente do quanto importante é a obra pro estado de Mato Grosso e pro país”.
Enquanto organização do 2º Estradeiro da Integração, a secretária municipal de desenvolvimento de Alta Floresta, Elsa Lopes, afirmou que as expectativas foram atingidas. “É algo que o prefeito idealizou, ele vem trabalhando em prol desse acontecimento dessa BR e da ponte também ali do rio Teles Pires, do pedaço que está faltando para chegar de Carlinda, então são ideias que ele vem lutando para que aconteça e eu acredito que vai acontecer sim, claro que não é do dia para a noite, mas que tem tudo para acontecer, já que se iniciou. E eu agradeço ele pela confiança de organizar esse evento que é um grande porte, que veio vários representantes de Brasília que estão realmente empenhados em nos ajudar e colaborar, não digo só com Alta Floresta, mas toda a região do norte de Mato Grosso que vai ser beneficiada com esse objetivo do prefeito Asiel. Eu vejo que foi positivo”, apontou Lopes agradecendo a todos envolvidos na realização do evento.
Fonte: Assessoria | PMAF
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.