Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

O governador em exercício, Carlos Fávaro, assinou nesta sexta-feira o Decreto n. 1.260, que regulamenta a Lei n.10.486, que dispõe sobre a defesa sanitária animal e fomenta a cadeia da carne no estado. O decreto define todas as normas e procedimentos operacionais do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea), instituição responsável pela defesa sanitária estadual, fortalecendo a instituição e proporcionando melhorias em sua atuação.
De acordo com Fávaro, entre os benefícios está a aplicação de recursos dos fundos para fortalecimento da defesa sanitária – prevenção de doenças e indenização – e viabilização de recursos para a promoção e fomento da cadeia do leite e da carne, esta última exercida exclusivamente pelo Instituto Mato-grossense da Carne (Imac).
“Mato Grosso foi o primeiro estado brasileiro a ter um instituto para promover a carne bovina, exercendo um controle rigoroso e desenvolvendo pesquisas e tecnologias para padronização de carcaças e melhoria da qualidade. Tomei a decisão de regulamentar a fonte de recursos por decreto para que o Instituto seja independente e totalmente privado, pois o estado não pode destinar recursos públicos diante de problemas sociais tão eminentes”, enfatizou.
O presidente do Indea, Guilherme Nolasco, ressaltou que o decreto prevê a descentralização de alguns serviços, como a regulamentação de médicos veterinários credenciados para a organização de eventos agropecuários, como leilões, exposições e provas equestres. Além disso, desonera o produtor rural com isenção do pagamento da taxa para a emissão de saldos e extratos junto às unidades do Indea.
“A Lei n.10.486 foi promulgada em dezembro de 2016 e está em sintonia com os critérios estabelecidos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), entretanto, essas adequações eram necessárias para melhorar ainda mais as atividades do órgão e manter o status sanitário do estado”, disse o presidente.
Mato Grosso possui o maior rebanho bovino do país, com cerca de 30 milhões de cabeças e ocupa posição de destaque no segmento de produção de proteína animal em nível nacional e internacional. “Temos a pecuária mais forte do Brasil e merecemos ter uma defesa sanitária e um instituto fortes para que ampliem cada vez mais os mercados agregando valor à carne mato-grossense”, afirmou Fávaro.
Também assinaram o decreto o secretário-chefe da Casa Civil, Max Russi, e o secretário em exercício de Desenvolvimento Econômico, Leopoldo Mendonça. A assinatura do documento contou com a presença do presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Eduardo Botelho, e do secretário de Estado de Fazenda, Gustavo Oliveira.

Fonte:Só Notícias/Agronotícias (foto: Rafaela Zanoi)
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.