Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT


O Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) divulgou, ontem, um alerta aos pecuaristas em relação aos índices pluviométricos no Estado. Ressaltando que “as chuvas são o principal fator que viabiliza a formação, renovação e desenvolvimento das pastagens nas propriedades rurais e a sua ocorrência é sempre esperada pelos produtores”, o instituto aponta que a pluviosidade está sendo inferior aos anos anteriores em algumas regiões.
O gráfico elaborado pelo instituto aponta a ocorrência de chuvas nos últimos dois meses em cidades mato-grossenses. “Destaca-se que em algumas delas a pluviosidade é bem inferior à do mesmo período de 2016, como em Canarana (- 66,25%) e Diamantino (- 41,60%)”. Em regiões de municípios como Sinop e Itaúba houve aumento no índice. Na região de Brasnorte se manteve estável.
Para o instituto, estes números de 2017 são preocupantes aos pecuaristas, pois podem significar atraso na entrega de animais futuramente, devido às pastagens não estarem 100% aptas para receber os animais. “Além desta preocupação, a escassez de chuva agora pode acarretar o encurtamento da janela de semeadura do milho segunda safra (principal fonte de suplementação animal), podendo trazer menor produção e até mesmo alta nos preços do grão. Diante disto, o período de chuvas que se inicia já traz alertas para os pecuaristas”.

Só Notícias/Agronotícias (foto: divulgação)
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.