Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Se a mudança for aprovada pelos parlamentares, Mato Grosso passaria ater direito a R$ 1,1 bilhão, mais que o dobro dos R$496 milhões que receberá até o final deste ano.

   A Comissão Mista Especial do Congresso Nacional vai votar na próxima semana o Projeto de Lei Complementar que trata das compensações aos estados afetados pela Lei Kandir. Pelo projeto, a União repassaria entre os exportadores cerca de R$ 9 bilhões ao ano, antes R$ 3,9 bilhões eram pagos atualmente. Se a mudança for aprovada pelos parlamentares, Mato Grosso passaria ater direito a R$ 1,1 bilhão, mais que o dobro dos R$496 milhões que receberá até o final deste ano. 
    Relator da matéria, o senador Welington Fagundes (PR) explicou que os recursos que seriam usados para indenizar os estados que deixam de arrecadar Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de produtos primários e semielaborados para exportação viriam da taxação das exportações de produtos minerais. “A incidência da alíquota base do Imposto sobre exportações, de 30% sobre o preço normal do produto, proporcionaria, portanto, uma receita de R$ 6,5 bilhões”.
   Na proposta, Fagundes defende que os repasses como forma de compensação “sejam substituídos por uma regra estável”, inscrita em norma própria, que preveja a entrega de R$9 bilhões, em valores de 1ºde julho de 2017, na proporção de 75% para os Estados e 25% para os respectivos municípios. Atualmente, os repasses somam, via de regra, R$ 3,9 bilhões, metade paga por meio da Lei Kandir e metade paga sob a forma de auxílio financeiro para fomento das exportações. A ideia é colocar fim a instabilidade das transferências, regidas pelo método atual.
    Se aprovada na Comissão, o Projeto de Lei Complementar segue para o Plenário do Senado. Pelo cronograma aprovado no início dos trabalhos, o texto final deverá entrar em votação até o final deste mês.
   Ainda tratando da compensação, a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou uma emenda de Fagundes que eleva no orçamento do próximo ano a compensação para R$ 5 bilhões. A proposição segue para a Comissão Mista de Orçamento (CMO) e, segundo o republicano, visa assegurar uma compensação aos Estados em 2018, algo que não está garantida na atual peça orçamentária.
Fonte: A gazeta
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.