Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

A polícia suspeita que Dilson esteja morando em Alagoas ou no Maranhão onde ele tem parentes. A divulgação desta reportagem pode ajudar na localização do criminoso
Oito meses após o assassinato da adolescente Vitória Gabriely Vidal Nascimento, de 14 anos, a Polícia Judiciária Civil ainda procura por Dilson Serra Souza, acusado de cometer o crime no dia 6 de março, em de São José do Rio Claro (300 km de Cuiabá). A menina foi encontrada em um matagal, esganada e em estado de putrefação no bairro Jardim Rio Claro. A Polícia Civil da região tem divulgado a foto do suspeito na tentativa de localiza-lo.

O delegado responsável pelo caso, Nilson Farias, contou que há indícios de que o criminoso esteja vivendo em Alagoas ou no Maranhão, onde possui familiares. Dilson já havia sido preso em 2014 por integrar o chamado “Novo Cangaço”, tendo praticado crimes no município de Nova Maringá (369 km de Cuiabá).

“Quando o prendemos ele estava com diversos armamento, incluindo um fuzil .30, tanto que esse virou o apelido dele na cadeia. Depois de um tempinho ele foi solto e cometeu essa atrocidade”, explica Farias. Ele reforça que Dilson está foragido desde a época do crime, quando foi pedida sua prisão, e pede apoio da população. “A Polícia Civil necessita do apoio e compartilhamento da imagem a fim de que seja localizado.”

Vitória era moradora de uma fazenda da região a cerca de 20 quilômetros da cidade e saiu em um ônibus, na companhia das irmãs de 6 e 9 anos, para ir à escola. De lá, saiu caminhando para ir até a casa da avó, onde pegaria materiais escolares comprados por ela. Seu corpo foi encontrado três dias depois, já em estado de putrefação.

À época o delegado responsável pelo caso, Nilson Faria afirmou que a garota estava com todas as vestimentas e que exames realizados apontaram que ela não sofreu nenhum crime sexual.  A Polícia constatou que o aparelho celular da jovem foi roubado, entretanto, nenhuma motivação foi descartada pelos investigadores.

Qualquer informação pode ser repassada por meio dos números 197/181, da Polícia Civil, ou pelo 65 33861908, da delegacia da cidade.

Fonte:Olhar Direto
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.