Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Laboratório diz que 0,5% dos pacientes que tomaram a vacina e que nunca tiveram dengue desenvolveram a doença depois de vacinados.
No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária recomendou que a vacina da dengue só seja aplicada em quem já teve a doença.

A recomendação da Anvisa veio depois de um alerta do próprio fabricante, o laboratório Sanofi: 0,5% dos pacientes que tomaram a vacina e que nunca tiveram dengue desenvolveram a doença depois de vacinados. Isso representa um risco de cinco casos a cada mil pessoas.

A Anvisa determinou que o fabricante deve fazer a advertência na bula da vacina. A agência afirmou que, nas pessoas que já tiveram a doença, o benefício foi comprovado e que, por isso, não vê necessidade de suspender a vacina no país.

“Os dados que nós temos ainda são inconclusos, eles precisam de maior confirmação e eles falam apenas que, para os pré-expostos ao vírus da dengue se reduziu quase que 72% as hospitalizações, enquanto que, no grupo que não tinha sido exposto ainda, pode haver um aumento de casos”, disse o diretor-presidente da Anvisa, Jarbas Barbosa.


A vacina é a única contra a dengue no Brasil. Aplicada em três doses, é encontrada em clínicas particulares.

A equipe do JN ligou para cinco dessas clínicas em Brasília e em São Paulo. Duas informaram que suspenderam a vacinação e três não estavam sabendo da orientação.


O Paraná é o único estado que aplica a vacina na rede pública. Imunizou 300 mil pessoas desde 2016 em 30 municípios com maior número de casos da doença. A Secretaria de Saúde disse que vai manter o esquema de vacinação.

O infectologista Alexandre Cunha concorda com o alerta, mas diz que a vacina tem apresentado bons resultados até aqui.

“É importante lembrar que, para os pacientes que tiveram dengue, a vacina se mostrou muito protetora. É importante que esse paciente se vacine, mas os pacientes que não tiveram contato, realmente é melhor que não tomem a vacina devido aos eventos que podem acontecer caso venham a ter dengue depois”, disse

Fonte: G1.globo.com/jornal-nacional

Marcadores:

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.