Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

A pesquisa, cujo objetivo é aumentar o conhecimento geológico e sobre o potencial petrolífero da Bacia dos Parecis, está sendo feita pela empresa Global Geophysical Services, sediada no estado do Texas.

   A Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) está desde o mês de fevereiro deste ano realizando uma pesquisa sísmica em áreas que abrangem 50 municípios de Mato Grosso e quatro de Rondônia para mapear a existência de petróleo. Uma empresa americana foi contratada para realizar o serviço.
 
   A pesquisa, cujo objetivo é aumentar o conhecimento geológico e sobre o potencial petrolífero da Bacia dos Parecis, está sendo feita pela empresa Global Geophysical Services, sediada no estado do Texas, nos Estados Unidos. De acordo com a ANP, a região possui indícios da ocorrência de petróleo e gás natural, mas ainda não possui campos produtores.

   Ainda conforme a ANP, a pesquisa sísmica utiliza caminhões vibradores que emitem ondas sonoras em pontos pré-determinados ao longo das rodovias e estradas. Essas ondas atravessam as rochas que ocorrem embaixo da terra, são refletidas e retornam para a superfície, onde são registradas em equipamentos específicos.

   A partir do tempo de viagem das ondas sonoras e posterior tratamento dos dados, são geradas imagens do subsolo sendo possível identificar e rastrear as camadas rochosas que ocorrem embaixo da terra. A pesquisa possibilita avaliar se a configuração é adequada para a geração e acumulação de petróleo ou de gás natural.

   Os municípios que estão passando pela pesquisa são Comodoro, Juína, Juara, Campos de Júlio, Sapezal, Tangará da Serra, Campo Novo do Parecis, Brasnorte, Novo Horizonte do Norte, Porto dos Gaúchos, Ipiranga do Norte, Itanhangá, Tapurah, Nova Maringá, Lucas do Rio Verde, São José do Rio Claro, Diamantino, Nova Marilândia, Santo Afonso, Arenápolis, Nova Olímpia, Denise, Alto Paraguai, Barra do Bugres, Nortelândia, Nova Mutum, Sorriso, Sinop, Claudia, Marcelândia, Nova Santa Helena, Rosário Oeste, Planalto da Serra, Santa Carmen, Vera, Nova Ubiratã, Feliz Natal, Santa Rita do Trivelato, Paranatinga, Gaúcha do Norte, Campinápolis, Água Boa, Canarana, Ribeirão Cascalheira, Querência, Bom Jesus do Araguaia, Alto Boa Vista, São Felix do Araguaia e São José do Xingu.   

Os dados adquiridos serão inteiramente públicos e, após a conclusão do projeto, estarão disponíveis para consulta no Banco de Dados de Exploração e Produção da no site da ANP.

Caso a pesquisa sísmica, que é um método indireto de investigação encontre potencial petrolífero, será necessário pesquisas mais detalhadas com perfurações de poços para identificar possíveis acumulações de petróleo.

Fonte: Olhar Direto
Marcadores: , ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.