Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Juiz enfiou questionamentos ao diretório nacional do partido

botelho-valtenir.jpg

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT) negou um pedido de liminar feito pelos advogados do deputado estadual Eduardo Botelho, que queria a antecipação da desfiliação do parlamentar do PSB. A decisão, do juiz membro José Antônio Bezerra Filho, impede momentaneamente que ele saia da sigla e se filie a outro partido.
O parlamentar é um dos dissidentes da sigla, desde que o partido trouxe de volta o deputado federal Valtenir Pereira, que chegou ao PSB já como presidente do diretório estadual, no lugar de Fábio Garcia. Desde então, o grupo que liderava a legenda articula a desfiliação.
O Democratas é um dos destinos mais prováveis do deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT). Na última semana ele passou, inclusive, a ser um dos principais nomes para presidir o DEM no Estado.
Ao indeferir o pedido de liminar, o juiz eleitoral acionou o diretório nacional do partido, para que respondesse as alegações feitas por Botelho no pedido. “Determino que conste do mandado, expressamente, a advertência de que, em caso de revelia, presumir-se-ão verdadeiros os fatos afirmados na inicial, conforme dispõe o art. 4.º, parágrafo único, da Resolução supracitada” cita.
Caso a executiva nacional do PSB não responda os questionamentos feitos pelo magistrado, Botelho poderá sair da sigla “por justa causa”, ou seja, sem correr o risco de perder o mandato no parlamento estadual.
Os parlamentares, nas esferas municipais, estaduais e federal, podem perder o mandato em casos de “infidelidade partidária”, ou seja, mudar de partido fora dos períodos pré-definidos no calendário eleitoral. Este seria o caso de Botelho, se saísse agora do PSB. A janela para a troca de partidos para as eleições de 2018 deverá ser entre os dias 7 de março a 7 de abril de 2018.
Os parlamentares só podem trocar de sigla “por justa causa”, ou seja, sem correr o risco de perder o mandato, em quatro situações: incorporação ou fusão do partido, criação de novo partido, mudança substancial ou desvio reiterado do programa partidário e grave discriminação pessoal.
Fonte: Folha MAx
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.