Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

MP compara que morte de prefeito em MT a filmes de "velho Oeste" e aponta médica como mandante
Para o Ministério Público Estadual (MP-MT), o modus operandi da quadrilha que assassinou o prefeito de Colniza (1006 km de Cuiabá), Esvandir Antônio Mendes, no último dia 15 de dezembro, “chega e lembrar até filmes hollywoodianos do velho oeste”, além de sugerir que a mandante do crime foi a médica Yana Fois Coelho Alvarenga.
As alegações constam da denúncia oferecida pelo MP-MT contra o empresário, e um dos executores do crime, Antônio Pereira Rodrigues Neto, e sua esposa, Yana Fois Coelho Alvarenga, além de Zenilton Xavier de Almeida e Welison Brito Silva, que também efetuaram os disparos contra o prefeito. O documento é assinado pelos promotores de justiça substitutos Leandro Túrmina e Willian Oguido Ogama, e data da última quarta-feira (27).
“A denunciada Yana Fois Coelho Alvarenga e seu companheiro/denunciado Antonio Pereira Rodrigues Neto promoveram, organizaram, cooperaram e dirigiram a atividade dos outros denunciados, já que Zenilton Xavier De Almeida, Welison Brito Silva eram conhecidos do casal e foram contratados para a execução da referida infração penal”, diz trecho da denúncia.
Zenilton e Welison teriam recebido R$ 5 mil cada um pelo crime e foram contratados em Goiânia (GO) para praticar o assassinato. Esvandir Antônio Mendes dirigia uma Hilux SW4 na BR-174 e estava acompanhado do ex-secretário municipal de finanças, Admilson Ferreira dos Santos, do secretário de meio ambiente de Colniza, Walison Jones Machado, além da primeira-dama, Rosemeire Costa. Os três criminosos – Antônio, Zenilton e Welison -, iniciaram uma perseguição contra os gestores públicos efetuando vários disparos que acabaram culminando na morte do prefeito.
No entanto, para o MP-MT, a mandante do crime foi a esposa do empresário. “Outrossim, a cada novo depoimento a denunciada se contradiz, apresentando novos elementos que lhe colocam como mandante dos crimes (em que pese não ter executado, materialmente, os disparos de arma de fogo que ceifaram a vida do Prefeito Municipal)”, diz a denúncia.
O MP-MT aponta também para participação de um adolescente de 15 anos no crime, irmão do empresário, dizendo que a vida do rapaz tinha “grande interferência” da médica. “O próprio adolescente J.V.O.P. declarou que antes, durante e após os fatos, frequentou a residência da Representada, tendo mentido em seu depoimento, conforme confissão realizada quando de sua apreensão, o que demonstram a constante interferência da Representada na vida do adolescente, de modo que o seu último depoimento foi essencial para o esclarecimento dos fatos, em especial a participação daquela”, diz outro trecho da denúncia.
O MP-MT não dá detalhes sobre os fatos que teriam motivado o crime, porém, relata que Yana Fois Coelho Alvarenga tinha sido contratada diretamente pelo prefeito e trabalhava no hospital municipal de Colniza, descumprindo uma ordem judicial que determinava a realização de concurso público. Ela chegou a atender as vítimas da emboscada que teria ajudado a arquitetar.
“Não se pode olvidar, ademais, que mesmo após os fatos, continuou a exercer o seu labor no Hospital Municipal, primeiro local onde as vítimas foram encaminhadas, sendo que o fato de ser companheira do denunciado Antonio Pereira Rodrigues Neto prejudicou a colheita de informações no local por parte das autoridades que lá iam ouvir as vítimas, já que a denunciada e seu marido são pessoas com grande poder aquisitivo e que, pelo que consta, julgam-se acima do ordenamento jurídico”.
Os quatro acusados de participarem diretamente da morte do prefeito estão presos.
 Fonte: FolhaMax

Marcadores: , ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.