Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

A pena de Paolo Guerrero foi reduzida de um ano para seis meses. A decisão foi tomada pelo Tribunal de Apelação da Fifa após recurso da defesa do atacante do Flamengo. Ele cumpre suspensão desde o dia 3 de novembro. Com isso, o jogador poderá jogar na Copa do Mundo de 2018 com a seleção peruana.
A informação foi publicada primeiramente pelo Jornal O Globo e confirmada pelo GloboEsporte.com. Com a redução, o atacante pode voltar a jogar em maio de 2018, mas a defesa ainda tentará uma absolvição total na Corte Arbitral do Esporte (CAS).
- Copa garantida. Agora vamos para o CAS para zerar a suspensão. Esperamos ter uma audiência até o fim de janeiro - disse o advogado do atleta, Bichara Neto Recentemente, a defesa de Guerrero ganhou o reforço do advogado espanhol Juan de Dios Crespo, que defendeu Messi da suspensão nas Eliminatórias da Copa de 2018. O atacante também tem na defesa do processo de doping da Fifa os advogados Bichara Neto e Marcos Motta.
- FIFA só nos notificou da pena reduzida para seis meses até agora. Até sexta-feira entregam a fundamentação. Assim que recebermos vamos ao CAS para tentar anular a pena. Apresentamos basicamente os mesmos argumentos do primeiro julgamento. Mas lembramos a jurisprudência anterior no próprio CAS de casos de absolvição, como do tenista Richard Gasquet e, por isso, agora vamos tentar a anulação completa da pena - afirmou Bichara.
Guerrero testou positivo para benzoilecgonina, principal metabólito da cocaína, em exame antidoping realizado após o jogo entre Peru e Argentina, no dia 5 de outubro. A partida era válida pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. Por causa disso, a Fifa suspendeu o atleta por 30 dias preventivamente.
 
Segundo a defesa, o metabólito benzoilecgonina - presente na cocaína e encontrado na urina do centroavante do Flamengo - é proveniente da folha de coca utilizada para chá consumido em diversos países da América do Sul. Os advogados apontam contaminação em um outro tipo de chá ingerido pelo jogador.
Nota da Fifa:
Em 20 de dezembro de 2017, a Comissão de Apelação da Fifa decidiu aceitar parcialmente o recurso interposto pelo peruano Paolo Guerrero. Portanto, a decisão adotada pela Comissão Disciplinaria no dia 7 de dezembro de 2017, na qual o jogador foi suspenso por um ano, foi parcialmente reduzida para o período de suspensão de seis meses.
Depois de analisar todas as circunstâncias específicas do caso, em particular o grau de culpabilidade do jogador, a Comissão de Apelação considerou que o período de seis meses é uma sanção apropriada.
Depois do controle de dopagem realizado depois do jogo válido pela eliminatória da Copa do Mundo da Rússia 2018, disputado em Buenos Aires, dia 5 de outubro, o jogador testou positivo para o metabólito benzoilecgonina, substância incluída na lista de proibições da Fifa, na classe S6 estimulantes.
Ao testar positivo, o jogador infringiu o art 6 do Regulamento Antidoping da Fifa. E, consequentemente, o art.63 do Código Disciplinário da Fifa.
O período de vigência da suspensão começa 3 de novembro de 2017, data que o jogador foi suspenso de maneira provisória pela Comissão Disicplinar da Fifa.
Fonte: GE
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.