Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT


O Corinthians teve até bom volume de jogo e criou algumas oportunidades, mas foi incapaz de superar uma bem montada Ponte Preta, que chegou ao seu gol em lindo lance do garoto Saraiva. Com direito a pênalti perdido por Jadson, até então o melhor em campo, o Alvinegro não conseguiu vazar o instável goleiro Ivan durante os 90 minutos de bola rolando e perdeu por 1 a 0 para a Macaca, na noite desta quarta-feira, no Pacaembu.
O resultado foi uma espécie de vingança dos campineiros, derrotados na final do Campeonato Paulista do ano passado, mostrando maisu ma vez a dificuldade do Timão em reagir após sair atrás do placar. Aos visitantes, há de se ressaltar a excelente participação de Saraiva, autor do gol, e a dedicação dos outros atletas, a maioria sofrendo com câimbras ao final do duelo~, segurando o atual campeão mesmo com um jogador a mais.
Na próxima rodada, os comandados de Fábio Carille terão pela frente o São Caetano, teoricamente como visitantes, mas mais uma vez no Pacaembu e com maioria na torcida. O duelo será às 19h30 (de Brasília) do domingo. Do outro lado, Eduardo Baptista e sua trupe enfrentam o Linense, no Moisés Lucarelli, em Campinas, no mesmo dia e horário.
A primeira jogada de perigo corintiana saiu aos 17 minutos de bola rolando, em lance que começou com um lindo chapéu de Fagner, na defesa. O lateral tabelou e levou a bola até próximo da área, quando foi desarmado. A bola, porém, sobrou para Gabriel, que acionou Clayson. O atacante colocou na área para Jadson, que bateu cruzado. O goleiro Ivan espalmou e Kazim, sem tempo para reagir, viu a bola bater em si e ir para fora.
Bem postada, a Ponte conseguiu controlar o ímpeto corintiano, apostando principalmente no lado direito da sua equipe. Emerson e Saraiva davam trabalho, impedindo Romão de subir ao ataque e dificultando a produção ofensiva de Clayson. A saída, então, foi inverter o lado do ataque. A partir dos 30 minutos, Fagner passou a sair mais para o jogo e conseguiu criar os principais lances de perigo dos donos da casa.
Aos 33, ele recebeu de Romero na linha de fundo e cruzou para trás. A bola chegou limpa para Jadson, que chutou de chapa com o pé direito, da marca do pênalti, e carimbou o travessão do goleiro Ivan. No rebote, já quase na intermediária, Gabriel deu um pique e arriscou forte chute com o pé direito, mas mandou à direita do gol, arrancando sorrisos de incredulidade dos corintianos presentes ao Pacaembu.
O ritmo arrefeceu após a pressão dos donos da casa, mas, antes do intervalo, o duelo reservou uma grande mudança. Em bola que Balbuena protegia dentro da área, Felippe Cardoso, já amarelado, tentou dividir com o goleiro Cássio e acabou acertando o rosto do arqueiro. Raphael Claus esperou os atletas se levantarem e advertiu o jovem de 19 anos com o segundo amarelo, deixando a Macaca com um a menos.
A etapa final com um jogador a mais não começou de maneira sufocante para o Corinthians, apostando mais na posse de bola do que em jogadas de velocidade para exercer seu domínio. O único lance de perigo dos primeiros 15 minutos se deu em jogada trabalhada da esquerda pela direita até chegar em Clayson. Na entrada da área, ele cortou para o meio e bateu, exigindo boa defesa de Ivan.
Incomodado com a dificuldade do seu time em criar, Carille fez suas alterações de uma vez só: saíram os pontas Clayson e Romero, substituídos por Lucca e Marquinhos Gabriel. Com a boa entrada, principalmente do canhoto, o Alvinegro passou a rondar a área de lado a lado, mas não conseguiu finalizações de perigo. Coube à Ponte, porém, apenas uma oportunidade: em contra-ataque, Saraiva recebeu na entrada da área, driblou Romão e, com a esquerda, mandou no ângulo de Cássio, abrindo placar.
O Corinthians seguiu pressionando, contando com as boas passagens de Fagner pela direita, e teve a chance do empate aos 30 minutos. O lateral cruzou rasteiro para a entrada da área, Jadson dominou, limpou a marcação do primeiro e ia passando pelo segundo quando foi derrubado por Luan Peres. Pênalti, que ele próprio cobrou. Fugindo do seu canto de segurança, alto na esquerda, o camisa 10 tentou mandar rasteiro na direita, mas o goleiro Ivan encaixou.
Os donos da casa seguiram com forte pressão, diante de uma equipe cada vez mais confiante, agora auxiliada pela boa fase do arqueiro. O Timão chegou a ameaçar em algumas oportunidades, a melhor delas em um chute de fora da área de Marquinhos Gabriel. Ivan, fechando sua noite, conseguiu importante defesa para selar o triunfo. Romão, já no fim, ainda foi expulso.


Fonte: Gazeta Esportiva (foto: Fernando Dantas/Gazetas Press)

Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.