Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT



De acordo com as informações recebidas através de um leitor, o maquinário público sendo um trator de esteira, uma pá carregadeira, um trator e um caminhão da prefeitura prestaram serviços na área durante quatro dias.
Uma denúncia recebida pelo  aponta uso de maquinário da prefeitura em propriedade particular no município de Juína, de acordo com as informações recebidas através de um leitor, o maquinário público sendo um trator de esteira, uma pá carregadeira, um trator e um caminhão da prefeitura prestaram serviços na área durante quatro dias, sendo dois dias durante a semana e outros dois no final de semana.

Segundo o relato um grupo de empresários teria solicitado à prefeitura, por intermédio do vereador Wilson Locatteli, os equipamentos que foram liberados. O vereador Locatelli não atendeu a reportagem da band FM.
 
Procurado por nossa equipe, o secretário de Obras João dos Reis, disse que não gravaria entrevista e que só falaria após consultar a assessoria jurídica da prefeitura, mas confirmou o empréstimo dos veículos que seriam terceirizados, para realizar o serviço na propriedade. O secretário declarou ainda que os empresários ficaram responsáveis pelo pagamento das horas trabalhadas pelos servidores e também pelo combustível dos veículos. João dos reis disse ainda que um caminhão da prefeitura foi emprestado para realizar os serviços no fim de semana. 

   O prefeito Altir Peruzzo demonstrou não ter conhecimento dos fatos, mesmo assim, garantiu que existe uma lei que garante esse tipo de trabalho por parte do poder público. A lei que Altir se refere foi aprovada em 2009 durante seu mandato anterior, a lei 1115/2009 autoriza a prefeitura a celebrar convênios, programas, termos de cooperação, com o intuito de promover a construção e o conserto de vias rurais particulares, pontes, bueiros, carreadores, destinadas ao escoamento da produção. Autoriza ainda, realizar serviços de urbanos, como aterros, terraplanagem de lotes particulares, como fazer a locação dos maquinários.

   A legislação citada pelo prefeito em seu artigo 2º exige que os serviços sejam realizados aos finais de semana, para não prejudicar os serviços públicos contínuos, porém de acordo com a fonte que fez a denúncia pelos menos dois dias de serviços foram realizados durante a semana. Já o art. 4º da lei, diz que a locação só é permitida caso não haja serviços de natureza continuada, ou seja, que não haja demanda por parte da municipalidade, mas nessa época do ano problemas nas estradas rurais são comuns em razão do período chuvoso.


   De acordo com um advogado consultado por nossa equipe, caso após as investigações as supostas irregularidades sejam confirmadas os gestores estariam incorrendo no crime de peculato e podem responder por improbidade administrativa.

Outros casos semelhantes

   Em 2013, o prefeito de Tabaporã Percival Cardoso Nobrega e o secretário de Obras dele, Walmir Barreto foram presos por peculato. Na época, a prisão se deu depois que máquinas da prefeitura -uma pá carregadeira e um caminhão caçamba - foram flagradas numa área rural privada. A denuncia havia sido feita por uma vereadora. Em 2017, o prefeito de Jangada, Edérzio de Jesus Mendes, foi preso pelo uso indevido de maquinário público em uma área particular. Além do prefeito, o secretário de obras do município, Marcos Antônio Bernardino e dois funcionários da prefeitura também foram presos. 
Fonte: Jna notícias
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.