Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Oficial de Justiça vai ao vestiário da Arena Pantanal e, acompanhado de policiais militares, prende Heverton Perereca, do Operário de Várzea Grande, por não pagar pensão alimentícia

Goleiro de 39 anos está detido no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC) (Lucas Ninno/Secom-MT)Um caso de polícia marcou a primeira rodada do Campeonato Mato-Grossense. Na noite de quinta-feira, o goleiro Heverton Perereca, do Operário VG, foi detido no intervalo da partida entre a equipe contra o Luverdense, na Arena Pantanal.



Goleiro de 39 anos está detido no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC) (Lucas Ninno/Secom-MT)
Foto: LANCE!
Segundo informações divulgadas pelo G1, Heverton Santos de Oliveira, de 39 anos, deve pagamento de pensão alimentícia aos seus filhos. Um oficial de Justiça foi até o vestiário do estádio, ao lado de policiais militares, e cumpriu a ordem de prisão.

A reportagem não localizou o advogado de defesa goleiro. O mandado de prisão, que está em segredo de Justiça, foi decretado pelo juiz Alberto Pampado Neto, da Terceira Vara Especializada de Família e Sucessões de Cuiabá.

De acordo com o supervisor do clube de Várzea Grande, Romildo Silva, o goleiro foi abordado no vestiário. O dirigente não adiantou se tomará medidas após a detenção de Heverton Perereca.

- O oficial de Justiça apresentou um mandado contra ele e o levaram por não pagar pensão alimentícia. É uma situação particular, não interfere [no trabalho como jogador].

Após o intervalo do jogo, o goleiro foi substituído por Marcos Vinícius. Enquanto a etapa final transcorria, Heverton Perereca foi conduzido por policiais da Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam).

A Secretaria de Estado de Justiça de Direitos Humanos afirmou que o goleiro está preso no Centro de Custódia de Cuiabá. Em campo, o Operário VG perdeu por 2 a 1 para o Luverdense.

Fonte: RADAR / LANCE!

Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.