Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

As operações feitas com os OCR, aparelhos que fazem a leitura automática de placas, devem ser expandidas também para o interior do Estado. Segundo o presidente do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Thiago França, a medida é necessária para conscientizar os condutores e também diminuir os índices de devedores que existem em Mato Grosso.
Vale lembrar que a ação é da Secretaria de Segurança Pública (Sesp), com o apoio de vários órgãos. A ‘Lei Seca’ também deverá ter um reforço nos municípios mato-grossenses.   “A ideia é expandir estas operações com o OCR para o interior, aos poucos. Ela já existe em cidades polos. Foram feitas em Tangará da Serra, Barra do Garças e Cáceres. Mas vamos aumentar.
Agregado a isto, precisamos fazer com os municípios a conscientização dos condutores”, explicou o presidente do Detran em entrevista.   Por conta destas operações, que devem ser feitas pelo menos uma vez por semana em Cuiabá, o Detran já iniciou tratativas para um novo pátio: “O problema de pátio do Detran já se tornou de saúde pública. Estamos alocando outro pátio, na região do Distrito Industrial, ao lado do pátio da PRF [Polícia Rodoviária Federal], onde absorveremos veículos que vem das operações ‘Lei Seca’ e a integrada, que utiliza os OCRs, que fazem as leituras de placas”, explicou Thiago França.  “Nós adquirimos uma série de etilômetros e temos feito a cessão para a Polícia Militar. Fizemos doação para Barra do Garças, Cáceres, em março estaremos em Rondonópolis. A ‘Lei Seca’ prendeu mais de 238 pessoas e realizou mais de sete mil testes só no ano passado. Nosso objetivo não é proibir que as pessoas bebam, só que não misturem ela com o volante”, garantiu o presidente do Detran.  
O delegado Christian Cabral, titular da Delegacia Especializada em Delitos de Trânsito (Deletran), explica que os OCR identificam se o veículo está em condições de trafegar pela via, fazendo a leitura automática de sua placa. Com ele, é possível saber se o licenciamento está pago ou se um carro é roubado, por exemplo. Com isto, as pessoas que estejam com sua situação regular, não precisarão ser paradas.   A inadimplência continua grande em Mato Grosso. Quando se fala em licenciamento de veículos, a situação fica ainda pior. Dos 1.987.078 (exceto a frota circulante), 1.062.087 estão com alguma irregularidade.
A situação impacta principalmente na arrecadação do Executivo e nas condições dos veículos que trafegam pelo Estado.   A inadimplência assusta ainda mais quando se fala em licenciamento de veículos no Estado. Dos 1.987.078 (exceto a frota circulante), 1.062.087 possuem irregularidades. Em Rondonópolis, dos 162.609 veículos, 94.712 estão inadimplentes. A situação se repete em diversas cidades do Estado, onde a maioria está circulando de forma irregular.
Fonte:Wesley Santiago - Olhar Direto
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.