Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

A partir de maio do próximo ano, municípios de Mato Grosso, começarão a abolir a vacinação

Foto: TOP NEWS
Após avaliação do Comitê Científico da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), 25 estados e o Distrito Federal devem ser reconhecidos livres da febre aftosa com vacinação pelos 180 países-membros do órgão. A partir de maio do próximo ano, Acre e Rondônia, além de municípios do Amazonas e de Mato Grosso, começarão a abolir a vacinação.
Em Santa Catarina, o reconhecimento sem vacinação já está em vigor desde 2007. A confirmação da medida do Comitê deve vir na reunião da assembleia-geral em maio.

Conforme prevê o Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (Pnefa), o próximo grande passo do Brasil será retirar a vacinação contra a doença.  A previsão é que até maio de 2021 todo o País deixe de vacinar o rebanho e, até maio de 2023, o País inteiro poderá ser reconhecido pela OIE como livre da aftosa sem vacinação.
A primeira reunião da Equipe Gestora do Plano Estratégico Estadual do Programa Estadual de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa 2017-2026, foi realizada nesta sexta-feira (09.02), na sede do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT), quando discutiu as ações para o reconhecimento de país livre de febre aftosa sem vacinação. O Plano Estratégico do Programa Nacional de Febre Aftosa (PNEFA) foi elaborado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).
O grupo gestor estadual foi designado pela Portaria Indea nº 68/2017, publicada no Diário Oficial do Estado, em 21 de dezembro de 2017. Durante a reunião, foi discutida a necessidade de reedição da Portaria, que deverá ser publicada novamente no DOE. Entre as atribuições do grupo gestor estadual, estão: promover o planejamento, monitorar a execução e realizar a avaliação das operações previstas.
Na ocasião, foram apresentadas as ações a serem executadas em Mato Grosso, e a possível inclusão de algumas propriedades mato-grossenses no Bloco I (Rondônia e Acre), em que a retirada da vacinação está prevista para maio de 2019. Isso deve ocorrer nos municípios de Rondolândia, Colniza, Aripuanã, Comodoro e Juína, por manterem relação comercial com os estados do Bloco I. Mato Grosso, integra o Bloco V, em que a última vacinação do rebanho deve ocorrer em maio de 2021.

Fonte: 24 Horas News
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.