Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Receita da produção agropecuária de MT atingirá R$ 70 bilhões em 2018
  A produção agropecuária mato-grossense movimentará R$ 70,284 bilhões em 2018, segundo estimativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Deste montante, 78,97%, ou R$ 55,510 milhões, serão adicionados pelas lavouras, especialmente soja. A oleaginosa responde por mais da metade (52,04%) do Valor Bruto da Produção (VBP) da agricultura, ao adicionar R$ 28,982 bilhões. Já a pecuária totaliza R$ 14,774 bilhões, ou 21,02% do VBP total em Mato Grosso.
  No ano safra 2017/2018, a produção de grãos e fibras estadual deve alcançar 59,831 milhões de toneladas, considerando soja, milho, algodão, arroz, feijão e girassol. Com volume 3,5% inferior à produção obtida no último ciclo e os preços de algumas culturas ainda em recuperação, a receita total das lavouras calculada por meio do VBP terá ligeira queda (0,21%) sobre 2017 (R$ 55,631 bilhões). Essas condições de produção e comercialização dos produtos agrícolas influenciam nesta 1ª estimativa do VBP estadual, com valor total equiparado aos R$ 70,218 bilhões do último ano.
  “As primeiras estimativas apontam queda na produção, apesar do aumento da área plantada, em função da interferência do clima na produtividade”, comenta o economista Carlos Theobaldo de Souza. Conforme relembra o coordenador-geral de Estudos e Análises da Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Mapa, José Garcia Gasques, a última temporada agrícola teve resultados excepcionais, notadamente para o milho e soja em Mato Grosso. Além disso, a atual estimativa traz informações incompletas, já que a safra está no início.
  Entre as principais culturas, além da soja que repete a participação do ano anterior (R$ 28,980 bilhões de VBP), a produção de algodão se destaca. Adicionará R$ 17,2 bilhões ao VBP das lavouras, acréscimo de 20,60% sobre os R$ 14,262 bilhões de 2017. “A área plantada aumentou e os preços subiram”, pontua Souza.
  Com a produção de milho serão acrescentados R$ 6,413 bilhões ao VBP, sendo 27,63% a menos que em 2017 (R$ 8,862 bilhões). A queda é projetada com base na diminuição de 8,5% na produção e na manutenção da cotação em baixa. Na safra 2017/2018, a previsão da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) é que sejam colhidas 26,420 milhões (t) de milho no Estado, ante 28,867 milhões (t) no último ciclo.

  Na pecuária, a bovinocultura de corte influencia em mais da metade (74,71%) do VBP da atividade, ao acrescentar R$ 11,039 bilhões ao total de R$ 14,774 bilhões. Em comparação com 2017, o rendimento gerado pela bovinocultura cresce 3,75%.
Fonte: A Gazeta
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.