Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Receita da produção agropecuária de MT atingirá R$ 70 bilhões em 2018
  A produção agropecuária mato-grossense movimentará R$ 70,284 bilhões em 2018, segundo estimativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Deste montante, 78,97%, ou R$ 55,510 milhões, serão adicionados pelas lavouras, especialmente soja. A oleaginosa responde por mais da metade (52,04%) do Valor Bruto da Produção (VBP) da agricultura, ao adicionar R$ 28,982 bilhões. Já a pecuária totaliza R$ 14,774 bilhões, ou 21,02% do VBP total em Mato Grosso.
  No ano safra 2017/2018, a produção de grãos e fibras estadual deve alcançar 59,831 milhões de toneladas, considerando soja, milho, algodão, arroz, feijão e girassol. Com volume 3,5% inferior à produção obtida no último ciclo e os preços de algumas culturas ainda em recuperação, a receita total das lavouras calculada por meio do VBP terá ligeira queda (0,21%) sobre 2017 (R$ 55,631 bilhões). Essas condições de produção e comercialização dos produtos agrícolas influenciam nesta 1ª estimativa do VBP estadual, com valor total equiparado aos R$ 70,218 bilhões do último ano.
  “As primeiras estimativas apontam queda na produção, apesar do aumento da área plantada, em função da interferência do clima na produtividade”, comenta o economista Carlos Theobaldo de Souza. Conforme relembra o coordenador-geral de Estudos e Análises da Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Mapa, José Garcia Gasques, a última temporada agrícola teve resultados excepcionais, notadamente para o milho e soja em Mato Grosso. Além disso, a atual estimativa traz informações incompletas, já que a safra está no início.
  Entre as principais culturas, além da soja que repete a participação do ano anterior (R$ 28,980 bilhões de VBP), a produção de algodão se destaca. Adicionará R$ 17,2 bilhões ao VBP das lavouras, acréscimo de 20,60% sobre os R$ 14,262 bilhões de 2017. “A área plantada aumentou e os preços subiram”, pontua Souza.
  Com a produção de milho serão acrescentados R$ 6,413 bilhões ao VBP, sendo 27,63% a menos que em 2017 (R$ 8,862 bilhões). A queda é projetada com base na diminuição de 8,5% na produção e na manutenção da cotação em baixa. Na safra 2017/2018, a previsão da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) é que sejam colhidas 26,420 milhões (t) de milho no Estado, ante 28,867 milhões (t) no último ciclo.

  Na pecuária, a bovinocultura de corte influencia em mais da metade (74,71%) do VBP da atividade, ao acrescentar R$ 11,039 bilhões ao total de R$ 14,774 bilhões. Em comparação com 2017, o rendimento gerado pela bovinocultura cresce 3,75%.
Fonte: A Gazeta
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.