Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT


O Corinthians mostrou um futebol muito superior em relação ao apresentado no final de semana, dominou o Bragantino com uma grande apresentação do lado esquerdo do seu ataque e fez 2 a 0 sobre a equipe do interior paulista, com gols do lateral Sidcley e do volante Maycon, este em lindo chute de fora da área. Como havia perdido por 3 a 2 na ida, o Timão assegurou a passagem sem precisar da disputa de pênaltis.
Com o resultado, os corintianos agora têm dois treinamentos pela frente até encararem o São Paulo, no domingo, às 16h (de Brasília), em partida agendada para o estádio do Morumbi, que começa a disputa da semifinal do Campeonato Paulista deste ano. Pelo fato de o Alvinegro ter melhor campanha do que o rival, o duelo da volta está marcado para Itaquera, na quarta-feira, às 21h45 (de Brasília).
O Corinthians tentou pressionar desde o primeiro momento da partida, aproveitando a boa presença da torcida, mas parou em uma postura pouco defensiva do Bragantino. Mesmo com a vantagem adquirida no primeiro jogo, o time do interior paulista adiantou sua marcação e não deu espaço para a construção das jogadas, exigindo que os corintianos criassem espaços por meio de jogadas individuais.
A primeira delas foi de Clayson, que deu um drible por debaixo das pernas de Vitinho na ponta esquerda e abriu para Rodriguinho. A bola rodou até chegar em Mateus Vital, que serviu o próprio Clayson. O atacante girou facilmente sobre Lázaro e bateu de canhota, rente à trave direita. Pouco depois, Ralf driblou Fabiano e cruzou. A zaga afastou mal e Dutra, livre de marcação, chutou muito mal, por cima do gol.
Aproveitando-se do espaço razoável na frente da área, já que o Braga insistiu na marcação pressão, o Timão enfim conseguiu sair na frente. Ralf desceu pela direita e cruzou passe para Maycon, na entrada da área. O companheiro de marcação não conseguiu dominar, mas acabou transformando o lance em um lindo passe para Sidcley, que colocou na frente e bateu forte. A bola passou pelo goleiro Guilherme Mattis, tentando afastar, mandou para a rede aos 30 minutos.
A vantagem não intimidou o Braga, que quase empatou cinco minutos depois, em cabeçada de Matheus Peixoto, rente à trave de Cássio. Passado o susto, o Corinthians continuou no seu ritmo ofensivo e conseguiu ampliar o placar ainda antes do intervalo. Após Mantuan e Mateus Vital não conseguirem vencer a marcação na direita, Rodriguinho pegou a bola, trouxe para o meio e rolou para Maycon, da entrada da área, acertar o ângulo de Alex Alves e fazer o 2 a 0.
O segundo tempo começou com o Bragantino retornando à formação que atormentou os corintianos na etapa final do domingo, quando Ítalo substituiu Léo Jaime e deu um show de bola no lado direito da defesa, aproveitando-se justamente de Mantuan, titular nesta quinta. Quem manteve o domínio, no entanto, foi o time da casa, jogando no campo do adversário e desperdiçando muitas chances de ampliar o marcador.
O primeiro lance foi quando Dutra ganhou da zaga e a bola ficou para Rodriguinho, que chutou e a bola foi para escanteio. Na sequência, Maycon tabelou com Dutra e chutou forte. A bola desviou em Lázaro e Alex Alves fez bela defesa. evitando o terceiro tento corintiano. Sem a vantagem que acalmasse a torcida, no entanto, o Braga continuava à espera apenas de uma bola erguida na área para levar a decisão aos pênaltis.
Em bola alçada pela direita, ítalo cabeceou sem perigo, mas já deu um primeiro susto em Cássio. Aos 26 minutos, no entanto, veio a jogada mais perigosa. Após falta cometida pouco depois da linha do meio-campo, Vitinho não teve dúvidas em mandar os zagueiros para a área. O cruzamento foi bom e Lázaro ganhou da defesa corintiana, cabeceando próximo ao gol de Cássio, que nem se mexeu.
As chances continuaram surgindo em profusão para o Timão, atrapalhado pela falta de confiança de Júnior Dutra, errando passe simples na pequena área e não conseguindo fechar cruzamentos de Clayson. Carille ainda tentou uma investida final para os contra-ataques, acionando Pedrinho e Romero, mas o resultado ficou mesmo no 2 a 0.
Fonte: Gazeta Esportiva (foto: Gazeta Press/arquivo)
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.