Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT


Com projeção de investir R$ 675 milhões, a empresa Nexa, do Grupo Votorantim, terá uma resposta decisiva nesta quarta (28), em reunião do Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consema), ao qual será submetido o Projeto Aripuanã, que é considerado o maior empreendimento de exploração polimetálica e de beneficiamento de zinco, chumbo e cobre, em Aripuanã (a 947 km de Cuiabá).
A expectativa da empresa é de que seja concedida licença prévia para começar a por em prática o projeto, já que este é o primeiro passo para a aprovação da licença de instalação, cuja expectativa é que seja concedida pela secretaria de Meio Ambiente, no segundo semestre.
Reprodução
projeto_aripuana
Reprodução de imagem do vídeo que detalha a implementação do projeto em Aripuanã
Caso, o cronograma siga percurso favorável, a lavra de minérios passará a funcionar ao final de 2020, gerando mais de 600 empregos diretos na região Norte. A perspectiva da Nexa é extrair os metais que serão altamente utilizados na indústria de tecnologia.
O zinco servirá para abastecer indústrias de pneus, aço e fertilizantes, já o chumbo abastecerá fábricas de baterias, tintas e esmaltes, e o cobre é insumo básico para produção de ar condicionado, fios elétricos e aparelhos celulares.
O projeto Aripuanã vai consistir na exploração de uma lavra em mina subterrânea, na Serra do Expedito, que fica a 25 km de Aripuanã, cuja produção anual de concentrado de zinco será de 120 mil toneladas, 50 mil (t) de chumbo e 18 mil (t) de concentrado de cobre.
Tramitação
Desde 1993, o Projeto Aripuanã foi pensado, quando se iniciou os estudos geológicos e de viabilidade econômica na região onde deverá ser instalada a lavra. Em 2013, a Nexa conseguiu a outorga para captação de água, que será utilizada para a operação da planta de beneficiamento.
Em 2014 foi apresentado à Sema o Estudo e Relatório de Impacto Ambiental. Contudo, a empresa precisou fazer uma readequação de estudo dos impactos ambientais e retirou a pauta da Sema, reapresentando-o no segundo semestre de 2017, e que será apreciado na 3ª reunião ordinária do Consema.
Fonte: RD News
Marcadores: , ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.