Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT





Suelme EvangelistaO secretário estadual de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários, Suelme Evangelista (PSB), acredita que a mudança de perfil do governador Pedro Taques (PSDB) vai ajudar na derrubada da rejeição que possui no Estado. “Em outros tempos, qualquer provocação virava metralhadora giratória. Hoje respira, pondera e pede para até ler bíblia”, diz Suelme em visita à sede do .
Taques tem sofrido com críticas à sua gestão, principalmente, por aliados que ajudaram a elegê-lo em 2014. Em resposta, diz que o país vive numa democracia onde todos têm direito de opinar. A última fala, em referência às críticas do ex-coordenador geral de sua campanha, ex-prefeito de Lucas do Rio Verde Otaviano Pivetta, o governador aconselhou a ler o Salmo 91.
Na política, Suelme afirma que Taques amadureceu de forma mais doída e cruel, pois veio do Ministério Público Federal (MPF). Ao longo desses três anos, segundo ele o governador se tornou uma pessoa mais madura e sensata. “Sinal de novos tempos e do novo Pedro que está surgindo no processo. Cara mais sensato, mais ponderado, estadista, para cuidar de todos os mato-grossenses”, ressalta.

Sinal de novos tempos e do novo Pedro que está surgindo no processo. Cara mais sensato, mais ponderado, estadista, para cuidar de todos os mato-grossenses

Segundo o secretário, as últimas entregas feitas pelo interior, onde tem contato com a rua, deverá diminuir a rejeição de Taques. Além disso, confia no debate político para desconstruir a rejeição. No entanto, pondera que ainda é muito cedo para fazer qualquer prognóstico e que a população só estará disposta a debater sobre o assunto a partir de agosto, quando encerram as convenções.
Na eleição deste ano, Suelme pode ficar numa “saia justa” ao ver Taques e o ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (DEM) em palanques opostos. Suelme faz parte do dos mauristas que viraram taquistas. “Ainda não há nada decido, quem sabe eu não possa estar com uns no governo e outro no senado”, sustenta.
Conforme o secretário, os dois têm perfis semelhantes ao cumprirem com a ética e realizarem entregas. Ambos fizeram parte do Movimento Mato Grosso Muito Mais nas eleições de 2010 e 2014.
Para Suelme, as críticas feitas por Mauro são naturais, e quem está no governo, precisa aceitá-las. “Não podemos achar que o mundo é perfeito e viver somente daqueles que nos elogiam. Aliás, aquele urubu que fica no ombro fala muito mais alto do que aquele anjinho que fica atrás de nós”, dispara.
Nas poucas entrevistas que Mauro tem dado à imprensa, ao ser questionado sobre a gestão tucana, o ex-prefeito criticou o fato de Taques ficar apenas olhando para trás e culpando a crise financeira. Disse que essa postura é de quem não fez a lição de casa.

Fonte: RD News
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.