Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

João Gonçalves dos Santos, 30, matou o pai dele, de 52 anos com golpes de machado na cabeça após se revoltar com as brigas constantes. O caso registrado no último domingo (22) na cidade de Campinápolis (658 km a leste de Cuiabá).

De acordo com informações daa Polícias Militar e Civil, ambos moravam juntos na mesma casa, localizada no Setor José Viola. A vítima dormia em um sofá no quintal, quando o filho foi até o vizinho pedir o machado emprestado.

O homem deu a 1ª machadada na cabeça e a vítima ainda tentou revidar, mas recebeu outros golpes e morreu. Segundo o vizinho, ele sempre pedia o machado para cortar lenha e não desconfiou de nada, mesmo quando o suspeito voltou dizendo “matei meu pai”.

Logo depois, a vizinhança chamou a polícia e o rapaz já havia saído do local do crime. Ambos já eram conhecidos pela vizinhança por serem alcoólatras e também pela PM pelas várias passagens policiais. O pai respondia criminalmente por crimes de homicídio e outros 4 de lesão corporal na cidade. Já o filho por uso de droga, lesão corporal, violência doméstica em 5 cidades diferentes. Agora, será também processado pelo homicídio do pai.

João foi encontrado momentos depois ao crime. Com sinais de embriaguez e de ter utilizado drogas, ele admitiu ter matado o pai por conta de discussões ocorridas durante a semana, nas quais o pai teria ameaçado de bater nele. Foi detido e encaminhado a delegacia de Campinápolis.

Fonte:Gazeta Digital / Assessoria PJC MT
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.