Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Ser o próprio gerador da eletricidade que será consumida é a opção de 665 unidades consumidoras em Mato Grosso movidas a fonte solar. Juntas elas garantem 11,724 quilowatts (kw) de energia elétrica. Para estimular ainda mais essa iniciativa e garantir que os consumidores mato-grossenses tenham acesso ao insumo mais barato será criado um programa de financiamento de projetos de geração fotovoltaica para pequenas empresas e produtores rurais.
O crédito será assegurado com recursos do Fundo Constitucional do Centro Oeste (FCO) e o agente repassador é o Banco do Brasil, que se une ao Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e uma empresa privada. O programa Pluz será lançado na próxima quinta-feira (26).
Além de viabilizar os financiamentos, o programa garantirá consultorias especializadas e acesso à tecnologia de ponta. Dessa forma, melhora a segurança energética e que poderá estimular o desenvolvimento do mercado local, com geração de emprego e renda. De acordo com o Sebrae, uma pequena empresa do setor comercial consome em média 2 mil quilowatts-hora (kWh) mensalmente. Para garantir energia suficiente que possa suprir esse consumo, seriam necessários R$ 86,8 mil de investimento numa geradora.
O retorno do aporte que garante 95% de economia na conta de luz é estimado em 5 anos. Por se tratar de um investimento de médio e grande porte, as empresas e produtores rurais necessitam de apoio de linhas de crédito com condições especiais para que seja possível a execução e a viabilidade do projeto.
Para o Banco do Brasil, a expectativa é que haja um incremento considerável na liberação de recursos durante a vigência do programa. Existem linhas para financiamento, inclusive o FCO, que atualmente possui as taxas de juros mais atrativas do mercado, com carência e prazo de pagamento que se adequam a necessidade de todos os projetos.
Para o BB, é importante estimular esse mercado, pois a economia gerada com a conta de energia poderá aumentar a competitividade das empresas e dos produtores rurais de Mato Grosso. Caberá a uma das maiores empresas de equipamentos eletroeletrônicos do mundo fornecer os equipamentos e gerenciar a instalação. “A conta de luz tem um impacto significativo nos custos de uma empresa e a economia gerada através dessa mudança de matriz energética pode impulsionar os negócios”, comenta o diretor da empresa, João Paulo Gualberto da Silva.
Além disso, a energia solar é uma energia limpa e inesgotável, reforça ele. O papel do Sebrae Mato Grosso ao apoiar o Pluz é propiciar o acesso à tecnologia de ponta com condições mais favoráveis de mercado, estimulando o empreendedorismo de forma ética e justa.
Fonte: A Gazeta (foto: divulgação)
Marcadores: ,

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.