Bem-vindo(a). Hoje é Juruena - MT

Ser o próprio gerador da eletricidade que será consumida é a opção de 665 unidades consumidoras em Mato Grosso movidas a fonte solar. Juntas elas garantem 11,724 quilowatts (kw) de energia elétrica. Para estimular ainda mais essa iniciativa e garantir que os consumidores mato-grossenses tenham acesso ao insumo mais barato será criado um programa de financiamento de projetos de geração fotovoltaica para pequenas empresas e produtores rurais.
O crédito será assegurado com recursos do Fundo Constitucional do Centro Oeste (FCO) e o agente repassador é o Banco do Brasil, que se une ao Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e uma empresa privada. O programa Pluz será lançado na próxima quinta-feira (26).
Além de viabilizar os financiamentos, o programa garantirá consultorias especializadas e acesso à tecnologia de ponta. Dessa forma, melhora a segurança energética e que poderá estimular o desenvolvimento do mercado local, com geração de emprego e renda. De acordo com o Sebrae, uma pequena empresa do setor comercial consome em média 2 mil quilowatts-hora (kWh) mensalmente. Para garantir energia suficiente que possa suprir esse consumo, seriam necessários R$ 86,8 mil de investimento numa geradora.
O retorno do aporte que garante 95% de economia na conta de luz é estimado em 5 anos. Por se tratar de um investimento de médio e grande porte, as empresas e produtores rurais necessitam de apoio de linhas de crédito com condições especiais para que seja possível a execução e a viabilidade do projeto.
Para o Banco do Brasil, a expectativa é que haja um incremento considerável na liberação de recursos durante a vigência do programa. Existem linhas para financiamento, inclusive o FCO, que atualmente possui as taxas de juros mais atrativas do mercado, com carência e prazo de pagamento que se adequam a necessidade de todos os projetos.
Para o BB, é importante estimular esse mercado, pois a economia gerada com a conta de energia poderá aumentar a competitividade das empresas e dos produtores rurais de Mato Grosso. Caberá a uma das maiores empresas de equipamentos eletroeletrônicos do mundo fornecer os equipamentos e gerenciar a instalação. “A conta de luz tem um impacto significativo nos custos de uma empresa e a economia gerada através dessa mudança de matriz energética pode impulsionar os negócios”, comenta o diretor da empresa, João Paulo Gualberto da Silva.
Além disso, a energia solar é uma energia limpa e inesgotável, reforça ele. O papel do Sebrae Mato Grosso ao apoiar o Pluz é propiciar o acesso à tecnologia de ponta com condições mais favoráveis de mercado, estimulando o empreendedorismo de forma ética e justa.
Fonte: A Gazeta (foto: divulgação)
Marcadores: ,

Postar um comentário

O Portal DN Notícias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional, inseridos sem a devida identificação do autor ou que sejam notadamente falsos, também poderão ser excluídos.
Lembre-se: A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica. Você pode optar por assinar seu comentário com nome completo ou apelido. Valorize esse espaço democrático Agradecemos a participação!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.